R$ 600 mi em notas frias

0
824

 

Levantamento de dados da Delegacia da Receita Federal (RF) de Guarulhos identificou que em 2014 houve a emissão de R$ 600 milhões em notas frias na cidade. O valor resulta da movimentação financeira de 15 empresas, das quais somente uma existia fisicamente. O cruzamento de dados feitos no município indicou, em todo o Estado, 278 empresas – que juntas fizeram um rombo de R$ 6 bilhões. Graças a isso, durante a manhã de ontem, as 24 delegacias da Receita Federal de São Paulo deflagraram a operação “Caça Laranja”.

 

O delegado da Receita em Guarulhos, Paulo Antonio Espíndola González, disse que sua delegacia realizou dez diligências na cidade, quatro em Itaquaquecetuba e uma em Suzano. Somente uma empresa existia fisicamente, funcionando em uma sala mobiliada somente com uma mesa. “Uma ação imediata que foi feita, contra as 278 locais levantados, foi o impedimento de que elas possam emitir notas fiscais.

 

fiscal-guarulhos

Vistoria – Fiscal verifica a inexistência de empresa na Região Cumbica (Foto: Lucas Dantas)

 

Elas têm 30 dias para entrar com recurso, caso queiram”. González explicou que as empresas “laranjas” possibilitavam o não pagamento de impostos e a colocação no mercado de produtos provenientes de roubos ou de sonegação fiscal. “Com a emissão de notas, era criado um ar de legalidade”.

 

A Folha Metropolitana acompanhou duas diligências, nas Regiões Bonsucesso e Cumbica. Em ambos os locais os endereços indicados como das empresas eram inexistentes – como foi confirmado por fiscais da Receita junto a comerciantes e moradores.

 

Capital contabiliza R$ 3 bi de prejuízo

 

Segundo a delegacia da RF de Guarulhos 110 empresas “laranjas” de São Paulo emitiram pouco mais de R$ 3 bilhões em notas frias no ano passado. O valor se aproxima de todo o orçamento previsto para Guarulhos neste ano, que é de R$ 4 bilhões. O delegado de Guarulhos da RF afirmou que a ação ocorreu para “estancar” a emissão de notas. A segunda fase das investigações irá identificar os “beneficiados” com o esquema. “Já identificamos 50 grandes empresas no estado”, garantiu.

 

Fonte: Folha Metropolitana