Mulheres são flagradas tentando levar ilícitos para dentro de unidades prisionais de Guarulhos

0
190

 

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último final de semana (15 e 16), foram registradas apreensões de entorpecentes nos CDPs I e II e na Penitenciária “Adriano Marrey”, de Guarulhos, unidades administradas pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana São Paulo (Coremetro).

 

 

Os Centros de Detenção Provisória (CDP) I e II, de Guarulhos, registraram três casos de apreensão com visitantes durante o último final de semana (15 e 16). Em todas as situações as mulheres tentavam levar entorpecente para dentro das unidades prisionais do município de Guarulhos.

 

No Centro de Detenção Provisória (CDP) I “ASP Giovani Martins Rodrigues”, no domingo (16), a companheira de um preso passava pelo scanner corporal quando foi detectada a presença de um objeto estranho na região de sua pélvis. Ao ser questionada a mesma afirmou estar com um invólucro de ilícito característico à maconha em sua genitália.

 

No CDP II de Guarulhos, as ocorrências foram registradas no sábado (15) e no domingo (16). Em um dos casos, a visitante flagrada aparentava estar muito nervosa ao passar pela revista no scanner corporal. Nas imagens do scanner foi detectada a presença de ilícitos em sua calça e, ao ser encaminhada para revista manual, as agentes de plantão notaram que os pacotes contendo entorpecente análogo à maconha estavam em uma calcinha com enchimento na região das nádegas.

 

A segunda visitante que tentou entrar com entorpecente no CDP II de Guarulhos escondeu os pacotes de ilícito característico à maconha em sua genitália e na região de seus seios.

 

Na Penitenciária “Adriano Marrey”, a companheira de um sentenciado levava os entorpecentes característicos à maconha e à cocaína na costura de sua blusa. O conteúdo foi encontrado após revista mecânica via scanner corporal. Todos os casos foram encaminhados ao 4° Distrito Policial para registro de Boletim de Ocorrência.

 

Deve-se observar que visitas flagradas tentando adentrar com objetos ilícitos em unidades prisionais são automaticamente suspensas do rol de visita.