Flamengo sofre para vencer Francana

0
494

 

Após três jogos sem vencer, o Flamengo conseguiu derrotar o Francana e respirar na Série A3 do Campeonato Paulista. O Corvo ganhou de 2 a 0, com os dois gols nos finais de cada tempo. Brayan Riascos marcou aos 45 do primeiro tempo e Billy sacramentou o placar aos 48 da segunda etapa.

 

O resultado do jogo não refletiu o que realmente foi a partida. Último colocado na tabela de classificação, sem nenhuma vitória e sem receber salários há dois meses, os jogadores de Franca vieram para Guarulhos e sufocaram o Rubro-negro, que mais uma vez jogou mal.

 

flamengo-guarulhos

 

Com a vitória, a equipe de Guarulhos foi a 15 pontos e voltou ao G8, provisoriamente. São José dos Campos e Sertãozinho jogam às 20h, contra Itapirense e Santacruzense, e podem ultrapassar o Corvo.

 

Na próxima rodada, o Flamengo enfrenta o quarto colocado Votuporanguense, fora de casa, e o Francana recebe o Sertãozinho, em Franca.

 

Flamengo é pressionado, mas acha gol no final do primeiro tempo

 

Precisando vencer para se manter próximo ao G8, o Flamengo tomou pressão do último colocado na tabela de classificação. Logo aos dois minutos, o Rubro-negro tomou o primeiro susto. O goleiro Alonso, que voltou a meta flamenguista após dois jogos, repôs a bola de forma errada. O camisa 10 do Francana, Emerson, dominou a bola e chutou forte. Alonso defendeu em dois tempos.

 

Depois do susto, a equipe de Caco Espinoza adiantou o time ao ataque, teve boa troca de passes na defesa adversária, mas sem dar perigo ao goleiro Pedro.

 

Aos 10 minutos de jogo, o time de Franca teve outra boa chance. O meio campo Alemão recebeu na meia direita, cruzou para área, a bola enganou o goleiro Alonso e quase vai para o gol. O arqueiro se esticou e espalmou para fora.

 

O Flamengo respondeu quatro minutos depois. O camisa 10 Gustavo Henrique recebeu na ponta esquerda, driblou o zagueiro Jhonata e chutou cruzado. A bola desviou no zagueiro Alison e foi para escanteio.

 

Aos 16, o centro avante Douglas recebeu em velocidade na ponta direita, dominou e tocou para Emerson dentro da área. O camisa 10 dominou e chutou forte com a perna esquerda. A bola desviou em Seixas e bateu na trave.

 

Dois minutos depois, o lanterninha continuou pressionando. Em falta no meio campo, o camisa 8 Diogo viu Douglas no ataque e lançou a bola. O centro avante recebeu em condição legal, chutou para o alto.

 

A partir dai o jogo ficou fraco tecnicamente, sem jogadas ofensivas de nenhuma equipe. Assim como em todos os jogos, o Flamengo não demonstrava qualidade, errava muitos passes e não tinha criação.

 

O Corvo voltou ao ataque apenas aos 40 minutos. O zagueiro Alison perdeu a bola para Billy dentro da área. O atacante flamenguista não aproveitou a oportunidade e chutou em cima do goleiro.

 

Aos 44 minutos, a equipe de Guarulhos abriu o placar. Brayan recebeu na ponta esquerda, errou o drible e o toque, mas a bola sobrou para o colombiano novamente, que chutou no ângulo de Ronaldo.

 

Francana sufoca Flamengo, mas perde para cansaço

 

Na segunda etapa, o time de Guarulhos seguiu pressionada pelo lanterna da competição, que chegava com mais perigo ao gol.

 

O goleiro Alonso fez duas boas defesas, impedindo o empate do adversário. Aos 7, em falta cobrada pelo meio campo Diogo e aos 17, em chute forte do lateral-esquerdo Carlinhos.

 

Diogo ainda teve outra oportunidade. Do meio de campo, o camisa 8 levou para a perna direita e chutou de muito longe. A bola passou rente a trave de Alonso.

 

Na primeira chance do Flamengo na segunda etapa, o atacante Billy errou um gol inacreditável. Em disputa de bola no ataque, o colombiano Brayan ganhou do zagueiro Diegão e entrou sozinho na área. Cara a cara com o goleiro e sem ângulo, o colombiano tocou para Billy, que sozinho e sem goleiro tentou dominar a bola e errou gol.

 

Na metade do segundo tempo, Espinoza promoveu as entradas dos meio campistas Dawhan e Leandro Gobatto, nos lugares de Gustavo Henrique e T Rex. O meio de campo flameguista foi recomposto e o time melhorou na qualidade e posse de bola, o que ocasionou o cansaço do adversário.

 

Aos 40 minutos, Brayan recebeu dentro da área, pelo lado direito e chutou cruzado para a defesa de Ronaldo. Aos 48, o camisa 9, Billy, se redimiu. O colombiano, melhor jogador em campo, recebeu na ponta direita e tocou para Billy dentro da área, que dominou, driblou o goleiro e liquidou a partida.

 

Fonte: Folha Metropolitana