Vereadores criticam falta de medicamentos em unidades de saúde

0
526

 

Na tarde desta terça-feira (4), os vereadores da Câmara de Guarulhos discutiram a falta de medicamentos e insumos nas Unidades Básicas de Saúde e nos Hospitais Municipais. O debate começou durante a deliberação do Requerimento 1523/2017, de João Dárcio (PTN), com pedido de informações sobre a distribuição de medicamentos nas UBSs. Os parlamentares também usaram a tribuna para reclamar das filas de até cinco horas no Hospital da Criança, onde os pacientes esperam sentados na calçada. Os vereadores criticaram, principalmente, a falta de remédios de uso contínuo, copos descartáveis e luvas.

 

camara-de-guarulhos-saude
Foto: Vera Jursys

 

A Sessão teve de ser interrompida duas vezes para acalmar o público. Na pauta do Legislativo havia 64 Requerimentos para deliberação; entretanto, apenas sete foram votados. Os documentos solicitavam, entre outras coisas, dados sobre os valores mensais gastos com aluguéis de imóveis das Secretarias Municipais e informações sobre as empresas que fornecem carne e embutidos para a merenda escolar.  Nenhum Projeto de Lei do Grande Expediente foi deliberado para análise das Comissões Técnicas.

 

Na Ordem do Dia foram votados seis projetos, dentre eles o PL 2170/2014, de Laércio Sandes (DEM), que dispõe sobre a instalação de mictórios adaptados para crianças de quatro a dez anos de idade; e o PL 2166/2014, de Lamé (PMDB), que institui a Semana de Conscientização, Prevenção e Combate à Verminose.

 

O vereador Alexandre Dentista (PSDC) denunciou o estado precário das instalações elétricas das unidades públicas de saúde durante o Pequeno Expediente. Segundo o parlamentar, é urgente a readequação da rede, para evitar a oscilação de energia e o sucateamento dos equipamentos. “De 17 equipamentos de eletrocardiograma só sobraram três, os outros queimaram”, afirmou.

 

EXTRAORDINÁRIA

 

Na próxima quinta-feira (6), a Câmara terá Sessão Extraordinária para votar seis Projetos de Lei de autoria da Prefeitura: 1741/2017, que cria mais de mil cargos de assessoramento e livre provimento; 1742/2017, que dispõe sobre os servidores da administração direta da Prefeitura de Guarulhos; 1045/2017, que cria parcerias para adoção e implantação de equipamentos esportivos e academias populares; 1176/2017, que estabelece cobrança para eventos que impactam na circulação viária; 1042/2017, que concede isenção de ISS para empresas que investirem em obras de infraestrutura local; e 1740/2017, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público.