Vacina contra Hepatite A já disponível em Guarulhos

0
472

A partir desta segunda-feira (1º), todas as crianças de 12 meses a dois anos de idade (um ano, 11 meses e 29 dias) já podem tomar a vacina contra a Hepatite A, gratuitamente, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade. A nova vacina, que antes era disponibilizada somente nas clínicas particulares, foi introduzida pelo Ministério da Saúde no calendário vacinal do SUS e passa a ser rotina na rede pública.

 

A meta da Secretaria de Saúde é imunizar pelo menos 95% do total de crianças dessa faixa etária, estimada em 20.857. A vacina será oferecida em dose única. A hepatite A é uma doença que causa inflamação do fígado, podendo resultar em manifestações clínicas graves, em alguns casos. Seus principais sintomas são urina escura, fadiga, coceira, perda de apetite, febre baixa, náuseas e vômitos, fezes pálidas ou com cor de argila e pele amarelada (também conhecida como icterícia).

 

vacina-guarulhosVacinação na UBS Uirapuru (foto: Fabio Nunes Teixeira/PMG)

 

HPV

 

Também teve início nesta segunda-feira (1º) a campanhada segunda dose do HPV (papilomavírus, responsável pelo câncer de colo de útero). As adolescentes entre 11 e 13 anos de idade devem retornar à UBS onde tomaram a primeira dose contra a doença, para dar continuidade à imunização. A vacina contra o HPV, que antes também somente podia ser encontrada em clínicas particulares, está à disposição da população em todas as Unidades Básicas de Saúde.

 

A segunda dose do HPV deve ser tomada seis meses após a primeira, sendo que a proteção contra a doença somente será completa depois da terceira dose, que será administrada daqui a cinco anos. Além de proteger em 70% a incidência do câncer de colo de útero, ela também previne as verrugas genitais causadas pelo papilomavírus.

 

Contudo, para dar continuidade à prevenção da doença, a mulher deve realizar o exame de Papanicolau na vida adulta, além de utilizar preservativo quando iniciada a vida sexual, uma vez que a vacina não protege contra todos os tipos de HPV nem contra as outras doenças sexualmente transmissíveis. Com eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual, as doses contra o HPV são utilizadas atualmente como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização.

 

Fonte: Prefeitura de Guarulhos