Unifesp inaugura novo prédio

0
630

 

A Universidade Federal São Paulo (Unifesp) inaugurou nesta segunda-feira (2) seu novo prédio no bairro do Pimentas, que vai atender aos cerca de 3,7 mil alunos dos cursos de graduação e pós-graduação da Unifesp Guarulhos, num terreno localizado ao lado da antiga unidade.

 

mercadante-em-guarulhosfotos/ José Luiz/PMG

 

“É emocionante acompanhar o desenvolvimento do campus da Unifesp em Guarulhos. Muita gente questionava a viabilidade de se construir uma universidade pública numa região como o Pimentas e hoje o resultado está aí: um prédio bonito e preparado para receber os alunos de todos os cursos”, disse o prefeito Sebastião Almeida. A unidade tem 38 salas de aula, 14 laboratórios de pesquisa, biblioteca, anfiteatro e restaurante, num total de 22 mil metros quadrados.

 

A cerimônia de inauguração ainda contou com as presenças do ministro da Educação, Aloízio Mercadante, da reitora da Unifesp, Soraya Soubhi Smaili, e do diretor da unidade, Daniel Vasquez. Após o descerramento da faixa, eles foram conhecer a biblioteca, o restaurante e as salas de aula da nova unidade, que abriga cursos da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

 

O ministro Mercadante destacou que a ampliação do campus será um divisor de águas na história do município. Ele lembrou o caso de cidades como Campinas e São José dos Campos, que foram bastante beneficiadas pela implantação da Unicamp e do Instituto de Tecnologia e Aeronáutica (ITA), respectivamente. “Uma universidade é um centro de pesquisa, que ajuda no desenvolvimento de uma cidade e uma região”, destacou o ministro. “Felizmente, essa mudança que estamos vendo aqui também está ocorrendo em outras cidades”.

 

Segundo a reitora Soraya Soubhi Smaili, a parceria com a Prefeitura foi fundamental para a implantação e o desenvolvimento da Unifesp em Guarulhos. “Também é uma conquista todos os professores e diretores que passaram pelo campus em sua história”, destacou. Ela afirmou que as obras do campus guarulhense obedeceram às regras transparência e qualidade na Educação. ”É um exemplo para todos que lutam por uma universidade pública laica e socialmente referenciada”, completou.

 

Almeida lembrou que os investimentos realizados pelo Governo Federal no campus guarulhense já foram decisivos para a transformação da região, que hoje dispõe de equipamentos públicos que não existiam antes da universidade chegar ao Pimentas, como o terminal de ônibus, o Hospital Pimentas e o Centro de Educação Unificado, o CEU Pimentas. “A Unifesp nunca mais sairá de Guarulhos, porque agora tem uma estrutura definitiva aqui”, concluiu o prefeito.