Testagem de alunos da rede municipal prepara unidades escolares para retorno seguro às aulas

0
112

 

A Prefeitura de Guarulhos, por meio da Secretaria de Educação, deu início nesta quarta-feira (13) a um levantamento sorológico com alunos do Ensino Fundamental da rede municipal. O exame, realizado em posto de atendimento dedicado montado no Salão de Artes do Adamastor Centro, em turnos agendados por escolas para evitar aglomerações, acontecerá também nesta quinta-feira (14) no CEU Bonsucesso e na sexta-feira (15) no CEU Pimentas.

 

A iniciativa de testagem antes da retomada das aulas, prevista para o dia 3 de fevereiro de forma gradual e facultativa, integra um conjunto de ações dedicadas ao controle da pandemia, caso sejam encontrados casos de contaminação pela Covid-19. De acordo com o secretário de Educação, Paulo Matheus, os testes realizados atendem a uma metodologia científica elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

“Essa amostragem permite a compreensão de como o vírus está se comportando em meio à comunidade escolar. Essas informações vão compor o banco de dados da Secretaria da Saúde para que a autoridade sanitária do município possa tomar providências o mais rápido possível”, enfatiza Matheus.

O teste sorológico feito em crianças com idades entre seis e 11 anos é capaz de identificar a infecção pela Covid-19 por meio de punção digital. “Dessa forma, a presença de anticorpos específicos no corpo, conhecidos como IGM e IGG, é capaz de dizer se a criança teve contato com a doença”, explica Tabatha Corradi, do Departamento de Atenção e Integração à Saúde, responsável pelas Unidades Básicas de Saúde de Guarulhos.

Para Christiane Vaz, chefe da Escola 360, a testagem é de grande importância nesse período que antecede a retomada das aulas nas escolas da rede municipal. “A dimensão de quantas crianças foram infectadas ou tiveram contato com o vírus proporciona uma volta mais segura, tanto para os próprios alunos quanto para os profissionais que atuam nas escolas da Prefeitura”.

 

 

Distanciamento social é regra nos locais de testagem

Na fila para testagem, Fabiana Daniel e sua neta, Nicolly, de oito anos, aluna da EPG Dolores Gilabel, mantinham o distanciamento enquanto aguardavam o atendimento. “Manter a distância das outras pessoas, higienizar as mãos, usar a máscara, tudo isso são cuidados que cada um de nós deve tomar para se proteger”, observa a avó. Para ela, a iniciativa de testagem dos alunos antes do início das aulas é uma ótima forma de prevenção. “Assim, podemos mandar as crianças para a escola com mais tranquilidade. Prevenir é sempre melhor do que remediar”.

Apesar da saudade dos amigos e da professora, Nicolly sabe muito bem que deve manter o distanciamento. “Estou muito feliz em voltar para a escola, vou poder estudar, brincar, fazer aulas de educação física, só não vou poder abraçar meus colegas”, observa a menina.

Para a mãe do pequeno Miguel, de seis anos, aluno do 2º ano da EPG Silvia de Cássia Mathias, o retorno ao convívio escolar garante ao filho a continuidade de seu aprendizado. “Por causa do autismo, é muito difícil para ele acompanhar as aulas pela TV, mas durante todo esse tempo em que as aulas estiveram suspensas o material fornecido pela escola foi de grande ajuda, pois fez com que eu pudesse dar todo o apoio na hora de fazer as lições”, explica Maiara de Souza Santos.