Saúde inicia nebulização nesta terça-feira e pede apoio para conter vírus 2 da dengue

0
182

 

Diante da confirmação de que o vírus tipo 2 da dengue já circula no Parque Alvorada, a Secretaria de Saúde faz um apelo para que a população redobre a atenção em seu quintal e elimine os possíveis criadouros de larvas do Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ao mesmo tempo, a pasta intensificará as ações de combate ao vetor na região nesta terça-feira (16), a partir das 18 horas, com a realização da nebulização veicular, que vai eliminar o mosquito em sua fase adulta.

 

 

Diferente do tradicional fumacê utilizado anteriormente e não mais recomendado pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) por causar prejuízos ao meio ambiente, a nebulização veicular utiliza inseticida de última geração que ainda tem efeito sobre o Aedes aegypti. Por isso, o serviço somente pode ser realizado quando atende a critérios epidemiológicos, ou seja, em locais com grande concentração de casos de dengue e onde há o surgimento de vírus que ainda não estava inserido no território.

 

Além de realizar a nebulização no Parque Alvorada, onde foi confirmado o primeiro caso autóctone de dengue tipo 2 (contraído no município), a Secretaria de Saúde também aplicará o inseticida no Jardim Lenize, que concentra 46 dos 361 casos de dengue confirmados na cidade desde o início do ano até o último dia 11. No bairro, o serviço será executado na quarta e quinta-feira, dias 17 e 18, também a partir das 18 horas.

 

Cuidados durante a nebulização

 

No Parque Alvorada, a dispersão de inseticida vai atingir as ruas Fábia, Joaquim Felício, Coração de Jesus, Ibiaí e Felisburgo. Já no Jardim Lenize, serão trabalhadas as seguintes vias: Guamaré, Colorado, Augusto Severo, João Câmara, Poço Branco, Senador Elói Souza, Macau e avenida Aracati. Durante a ação, os moradores dessas localidades e seus animais devem permanecer dentro de casa, para que não sejam atingidos diretamente pelo inseticida.

 

As portas, janelas e cortinas precisam permanecer abertas, para que o produto tenha contato com o interior da casa. No caso de aquários e gaiolas com aves ou roedores domesticados, estes precisam ser cobertos.

 

Perigo do vírus tipo 2

 

A constatação de que o tipo 2 da dengue já circula no Parque Alvorada se deu após o Instituto Adolfo Lutz confirmar a presença do vírus em exame de uma moradora do bairro, de 32 anos, que não se deslocou para outras regiões ou estados (caso autóctone). Ele não é necessariamente o pior tipo. Porém, com sua introdução na cidade, as pessoas que tiveram a doença anteriormente correm o risco de contrair dengue novamente e responder de forma mais grave aos sintomas.

 

O histórico de sorotipos confirmados em Guarulhos mostra que nos últimos sete anos houve o predomínio dos vírus 1 e 4. A dengue 2 foi constatada na cidade pela última vez em 2011. Para fazer o isolamento viral e determinar o tipo, o exame de sangue tem de ser coletado no máximo até três dias após o aparecimento dos primeiros sintomas. Daí a importância de procurar um serviço de saúde o quanto antes.

 

Atualmente, além do caso do Parque Alvorada, o município recebeu mais dois resultados positivos para este vírus, sendo o primeiro de um homem de 55 anos, residente na Água Chata, que contraiu a doença na cidade de Arcos (Minas Gerais), em janeiro passado (caso importado); e outro de uma moradora do Cabuçu, de 44 anos, que passa três dias por semana no bairro do Tucuruvi (zona norte da Capital) e que por este motivo o local de contaminação foi catalogado como indeterminado.