Sabesp intensifica ações para diminuir o desperdício de água na rede

0
68

 

Desde que firmou contrato com a Prefeitura para assumir a distribuição de água em Guarulhos, em janeiro de 2019, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) intensificou as ações que visam a diminuir as perdas de água por toda a cidade. Entre elas está a instalação de válvulas redutoras de pressão (VRPs).

 

 

Dispostas em pontos estratégicos de Guarulhos, as VRPs controlam a pressão com que a água passa pelas adutoras. Em determinados locais, notadamente na região central da cidade, o encanamento é mais antigo – chega a ter mais de meio século em algumas vias. Desta forma, a redução da pressão implica menos vazamentos, mas não chega a prejudicar o abastecimento, já que sempre é garantida uma pressão mínima de 10 metros coluna d´água (MCAs), o suficiente para abastecer casas e condomínios.

 

Por sua vez, os estudos para implantar as VRPs permitem descobrir quais adutoras e ramais de água precisam ser trocados antes que de fato o vazamento apareça. Entre janeiro de 2019 e maio deste ano a Sabesp já pesquisou o equivalente a 6,5 mil km de tubulações – um número muito maior do que a extensão da rede adutora de Guarulhos, de 2,6 mil km, explicado pelo fato de que a pesquisa é feita reiteradas vezes em um mesmo local.

 

Essa pesquisa gerou a substituição de 47 mil ramais de ligação de água no mesmo período, que são as tubulações que ligam as residências às grandes adutoras. Os novos ramais são feitos de polietileno de alta densidade, um material menos propenso a vazamentos do que as tubulações antigas de ferro, algumas das quais instaladas quando da criação do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Guarulhos, em 1967.

 

Em 2019 a Sabesp contratou ainda uma empresa para detectar fraudes na utilização da água, os populares “gatos”. Desde janeiro daquele ano já foram feitas 57,3 mil inspeções, que constataram 9,8 mil fraudes. Além de prejuízos financeiros, os “gatos” diminuem a quantidade de água disponibilizada às pessoas que de fato pagam a conta, já que os fraudadores não têm a preocupação de economizar água. Ainda, os valores que não foram pagos devido às fraudes poderiam ser investidos em melhorias não só no abastecimento, como também na coleta e no tratamento de esgoto.

 

Por fim, também entre janeiro de 2019 e maio deste ano, a Sabesp consertou aproximadamente 139 mil vazamentos de água em todas as regiões de Guarulhos, o que inclui tanto aqueles que ocorrem direto nas ruas e calçadas como os que acontecem nos cavaletes.

 

Apenas neste ano, as ações acima descritas geraram uma economia de aproximadamente 5 milhões de metros cúbicos de água, o suficiente para abastecer uma cidade como Mairiporã por dois anos.