Preocupante a situação do tratamento de esgoto em Guarulhos

0
1177

 

Apesar de apresentar evolução, a atual situação das obras de tratamento de esgoto em Guarulhos foi novamente considerada como preocupante no 11° balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), divulgado pelo Ministério do Planejamento. A preocupação já havia sido apontada no levantamento anterior e levam em consideração os Sistemas de Esgotamento Sanitário São João e Bonsucesso, além de obras necessárias para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) São Miguel.

O documento aponta como providência a ser adotada pelo município a conclusão de 82% das obras até junho de 2015. A previsão é que até o final deste ano as intervenções alcancem 79% de realização.

Segundo o balanço, que levou em consideração o período de 2011 a 2014, a restrição está na necessidade de novas licitações para as obras remanescentes e pendências de titularidade das áreas da sub bacias 8 e 9 da ETE São Miguel.

agua-saae-tratamento

De todas as obras que a cidade precisa realizar relacionadas a esgotamento sanitário, apenas 79% foram realizadas. Os sistemas São João e Bonsucesso estão com 90% concluídos, uma vez em que o primeiro já possui 11,4 km do coletor tronco e foram concluídos o interceptor e a ETE São João. Já no Bonsucesso foram concluídos o interceptor e a ETE.

Até agora a vertente 2 da ETE São Miguel está com 59% das intervenções concluídas, com 22,1 km de rede coletora e 10,7 km de coletor tronco, interceptor e linha de recalque. A vertente 3 possui 35% de obras realizadas com 27,1 km de rede coletora, 10,5 km de coletor tronco, interceptor, emissário e linha de recalque. Já as sub-bacias 8 e 9 estão com 94% de conclusão com 12,8 km de rede coletora e 6,3 km de coletor tronco, interceptor e linha de recalque. Essas obras elevarão o índice de cobertura de coleta de esgoto de 77% para 89% e de tratamento de esgoto de zero para 55%, atendendo, em média, 200 mil famílias.

 

Atraso foi causada por que empresa desistiu da obra, diz Saae

 

O Saae de Guarulhos informou que houve um atraso na implantação do subsistema Cumbica-Pimentas porque a empresa vencedora do processo de licitação abandonou as obras, que compreendem redes coletoras, interceptores, coletores-tronco, linha de recalque e estação elevatória de esgoto. O Saae teve de fazer um novo processo de contratação dessas obras, que serão retomadas. Esse subsistema está sendo construído para encaminhar os esgotos até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) São Miguel, pertencente ao Sistema Metropolitano, que é operado pela Sabesp; o Saae pagará à Sabesp pelo serviço, conforme contrato firmado entre as partes.

Todas as obras necessárias à condução dos esgotos até aquela unidade de tratamento estão sendo realizadas pelo Saae; já foram implantados cerca de 49,18 quilômetros de redes coletoras (ainda serão executados mais 6,5 quilômetros) e 18,84 quilômetros de interceptores, coletores-tronco e linha de recalque. O valor total de investimentos neste sistema é de cerca de R$ 86 milhões, considerando recursos próprios e do Governo Federal. O subsistema Cumbica-Pimentas responderá por 20% dos esgotos gerados no município, atendendo uma população de aproximadamente 260 mil pessoas.

As obras para tratamento dos esgotos serão intensificadas por meio de parceria público-privada (PPP). O Saae de Guarulhos estabeleceu em 2014 uma parceria com a iniciativa privada, na modalidade concessão administrativa, para a complementação dos sistemas de tratamento de esgoto; até 2017, 80% dos esgotos serão tratados. Hoje o município tem três sistemas de tratamento de esgoto em operação (ETEs São João, Bonsucesso e Várzea do Palácio), que juntos respondem por 50% dos esgotos.

 

Fonte: Guarulhos Hoje