Jovens da Fundação Casa de Guarulhos farão Enem em dezembro

0
658

Um total de 30 jovens da Fundação Casa em Guarulhos realizarão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade, o Enem PPL, nos dias 13 e 14 de dezembro. Em todo o estado são 1.436 adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação ou estão no programa de internação provisória (prazo de 45 dias em que aguardam a sentença judicial) em 118 centros da Fundação Casa que foram inscritos. O total de jovens inscritos neste ano é 24,4% maior do que o registrado em 2015, quando 1.154 adolescentes foram habilitados para prestar o Exame.

fundacao-casa-guarulhos-enemFoto: Ivanildo Porto

“O adolescente que presta o Enem PPL tem a possibilidade de ampliar suas escolhas futuras, obtendo uma melhor formação que lhe proporcione uma carreira profissional”, avalia a gerente de Educação Escolar da Fundação Casa, Neuza Maria Ewerton Flores.

O Enem PPL destina-se a adultos presos e adolescentes que cumprem medida socioeducativa de privação de liberdade e é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), do Ministério da Educação (MEC).

Assim como o Enem geral, cujas provas ocorrem neste final de semana, ao prestar o Enem PPL, os adolescentes podem tanto acessar os programas públicos de Ensino Superior, como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), as bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), quanto obter certificado de conclusão do Ensino Médio para aqueles que já possuem 18 anos ou mais.

“Para quem tem mais de 18 anos e presta a prova, o foco primário é conseguir concluir o Ensino Médio e, assim, poder concorrer com os outros candidatos nos processos de seleção para o Ensino Superior”, acrescenta Neuza.

Preparação

Como no Enem geral, a preparação dos jovens para o exame ocorre principalmente no período da educação escolar, com professores da Secretaria Estadual da Educação. A educação formal na Fundação segue o calendário e o material didático da rede pública estadual. Cada centro socioeducativo, entretanto, tem autonomia para, dentro da agenda diária de atividades de cada adolescente, proporcionar preparação extra, com auxílio de pedagogos da própria Fundação Casa.

Fonte: Guarulhos Hoje