HMU usa corredores como sala de medicação

1
810

 

Para quem precisou ser internado ou ficar em observação no Hospital Municipal de Urgência (HMU) recentemente, a situação era dramática. Na sexta-feira, 20, a reportagem flagrou pacientes sendo medicados nos corredores e áreas comuns do hospital.

 

Na área de passagem da internação do PS, por volta das 11h30, a Folha Metropolitana observou que poltronas para administrar medicações intravenosas foram relocadas por conta da superlotação. Duas pessoas recebiam soro no local.

 

Ao lado, um homem com o braço imobilizado também estava com medicamento na veia, porém, precisou deitar-se sobre três cadeiras comuns, com um cobertor para acomodar a cabeça. Na mesma área, uma mulher com fortes dores abdominais já tinha terminado de receber o soro e esperava novo atendimento em frente a uma sala vazia, na qual um médico deveria estar para o retorno dos pacientes.

 

hmu-medicos

Improviso – Poltronas para medicar pacientes foram para áreas comuns (Foto: Deisy de Assis)

 

“Vocês não viram nada, na internação da enfermaria tem gente que fica no corredor mesmo”, afirmou um homem que passou por cirurgia para troca de uma prótese. Ele não quis se identificar por medo de prejudica o tratamento iniciado.

 

O soldador José Ribamar também esteve internado no HMU na semana passada e confirma o problema. “Sempre tem gente internada nos corredores, vi isso todos os dias”, disse ele, que recebeu alta, mas aguarda por cirurgia.

 

Saúde menciona projeto sem prazo

 

A Secretaria de Saúde alegou que há projeto de ampliação do pronto-socorro do HMU, mas não mencionou prazos para que as intervenções comecem. Também não houve esclarecimento quanto  ao atendimento da demanda durante as obras.

 

Apesar dos relatos de pacientes dando conta de que internados estão em corredores, a pasta informou que há 70 leitos no hospital e 70 pessoas estão internadas.

 

Sobre os pacientes flagrados pela reportagem sendo medicados nos corredores, a secretaria informou que há 45 leitos de observação no PS e que foram instaladas 20 novas poltronas, em função da alta na demanda relacionada aos casos de dengue. Não houve menção ao fato de estarem em áreas comuns do hospital.

 

Fonte: Folha Metropolitana