Guarulhos assina contrato de tratamento de esgoto com a Sabesp

0
135

 

A Prefeitura de Guarulhos assinou na manhã desta quarta-feira (4), no Núcleo Cabuçu do Parque Estadual da Cantareira, um aditivo ao contrato de concessão do serviço de abastecimento de água com a Sabesp. Através dele, a companhia paulista se torna responsável por tratar o esgoto produzido em Guarulhos pelos próximos 40 anos.

 

 

Ao longo deste período, a Sabesp deverá investir aproximadamente R$ 2 bilhões no tratamento, o que inclui R$ 1,2 bilhão em obras de infraestrutura exclusivas em Guarulhos, R$ 492 milhões em ampliações de redes e ligações e R$ 250 milhões nas estações de tratamento (ETEs). Além das ETEs existentes em Guarulhos (São João, Bonsucesso e Várzea do Palácio), as unidades Parque Novo Mundo e São Miguel, em São Paulo, também tratarão o esgoto do município.

 

“Tratamento de esgoto reflete diretamente na qualidade da saúde pública”, afirmou Guti durante o evento, citando o estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que mostra que a cada R$ 1 investido em esgotamento sanitário, R$ 4 são economizados em saúde.

 

O objetivo, já para o final de 2020, é tratar 40% dos dejetos produzidos em Guarulhos, conforme termo de ajuste de conduta firmado pelo governo Guti com o Ministério Público do Estado em maio de 2018. Atualmente 12% do esgoto de Guarulhos é tratado, contra 2,1% em janeiro de 2017.

 

O tratamento de esgoto em Guarulhos é parte de uma meta mais ampla da Sabesp, a de universalizar o tratamento de esgoto no Estado até 2035, o que inclui a despoluição dos rios Pinheiros e Tietê, pra onde vão os dejetos produzidos no município atualmente.

 

Abastecimento de água

 

O evento na manhã desta quarta marcou também o anúncio do fim do rodízio de água em Guarulhos. “Trata-se de um dia histórico para a cidade. Acabamos com um problema que afligia a população há décadas. A partir de hoje, 1,4 milhão de pessoas serão abastecidas diariamente. A Sabesp honrou cada ponto do contrato que firmamos”, afirmou Guti.

 

Para universalizar o abastecimento de água na cidade a Sabesp investiu R$ 70 milhões ao longo de 2019. Entre outras benfeitorias, foram implantados 50 km de redes adutoras e construído o reservatório Bonsucesso, com capacidade para 6,3 milhões de litros de água. “O fim do rodízio marca uma grande melhora na qualidade de vida dos guarulhenses”, apontou Guti, que assumiu a cidade com cerca de 90% da população incluída no rodízio. Ou seja, em pouco menos de três anos, a administração passou a abastecer diariamente 1,25 milhão de pessoas.