Famílias acolhedoras proporcionam lar temporário a 15 crianças de Guarulhos

0
64

 

Guarulhos tem atualmente 15 crianças de zero a três anos que participam do serviço Família Acolhedora. Trata-se de uma alternativa ao acolhimento institucional em abrigos para crianças afastadas da família biológica por medida judicial protetiva, cujo objetivo é viabilizar a elas a convivência familiar em um ambiente sadio e de caráter temporário, proporcionando oportunidade de receber afeto, amparo e estímulos para seu desenvolvimento. O intuito do serviço é o retorno da criança à sua família de origem ou família extensa (tios e avós), ou até mesmo o encaminhamento a uma família substituta (adotiva).

 

Casada há 17 anos, M.C.S. e seu marido R. optaram por participar do serviço Família Acolhedora. Desde o último dia 19 estão acolhendo duas crianças: um bebê de quatro meses e seu irmão de cinco anos. A família tem dois filhos, de 15 e 11 anos, e vive de um comércio.

“Conhecemos o Família Acolhedora em 2019, mas não estávamos maduros ainda e tivemos que trabalhar a questão de que o acolhimento de crianças é provisório. Passamos por capacitação com palestras e ouvimos depoimentos de outras famílias. Decidimos e conversamos também com nossos filhos sobre isso”, afirma M.C.S.

 

Ela conta que todos da casa estão envolvidos. Seu filho, por exemplo, está feliz e mais seguro à noite, já que passou a dividir o quarto com o menino, o qual lhe faz companhia. “Faz muito bem a gente participar. Meus filhos ajudam, brincam com as crianças e zelam por elas. Acho isso muito bonito. Hoje também vejo em mim uma pessoa que não sabia que existia. Não achava que seria capaz de amar integralmente com instinto materno crianças que não fossem minhas”, revela.

Apesar do acolhimento recente, M. já nota ganho de peso na pequena bebê e melhorias no desenvolvimento das duas crianças acolhidas. “Elas precisam de muito estímulo e de afeto, que neste período é essencial na formação”, afirma.

Desde 2019, quando o a Prefeitura implantou o serviço no município, 30 crianças já foram acolhidas. Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, o programa é desenvolvido pelo Instituto Forte. No município há 30 vagas e atualmente 27 famílias estão habilitadas a participar.

 

 

Como participar

Entre os requisitos necessários para participar estão residir em Guarulhos, ser maior de 21 anos, não estar inscrito no Cadastro Nacional de Adoção e nem ter interesse em adotar. É preciso ter disponibilidade afetiva, tempo para cuidar de uma criança de zero a três anos e não possuir antecedentes criminais. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4803-6121.