Exposição “Leituras Urbanas” na Vila Galvão

0
780

Faixas de pedestre, fitinhas coloridas como as do Senhor do Bonfim e até código de barras são representados nas obras da artista Grasi Fernasky, durante a mostra “Leituras Urbanas”, em cartaz até o dia 20, no Centro Permanente de Exposições de Arte Prof. José Ismael, na Vila Galvão. A entrada é franca.

Com curadoria de Joanice Vigorito, a exposição reúne mais de 20 obras, entre trabalhos em fotografia digital, colagem de fita, vídeo, fotografia, instalação, ponta seca e água-tinta, convidando o público a interagir e a refletir sobre os “códigos urbanos” que organizam os espaços nas cidades.

Aliando a tecnologia diante das mãos, as obras “Código I”, “Código II” e “Código III”, desenvolvidas na técnica de impressão digital e colagem, instigam o espectador a usarem seus celulares. Com um aplicativo de leitor de código de barras e conexão com internet, é possível “ler” as obras, descobrindo palavras no meio delas, numa divertida experiência.

Acompanhado pelos filhos Gabriel, 9, e Beatriz, 6, o auxiliar de enfermagem Laerte Matos explicava sua visão das obras aos pequenos. “A arte nos provoca, mexe com a gente. O Gabriel gosta muito. Não perde uma oportunidade de ver exposições”, comentou Matos. “Estou adorando”, complementou o garoto, deslumbrado com as obras em colagem de fitas.

Serviço

Exposição “Leituras Urbanas”, da artista Grasi Fernasky, com curadoria de Joanice Vigorito

Em cartaz até dia 20 de agosto, de terça a sábado, das 9h às 17h, no Centro Permanente de Exposições de Arte Prof. José Ismael – Praça Cícero de Miranda, s/ nº, Vila Galvão

Entrada franca