Dicas para cuidar de seu pet no verão

0
452

 

Não são somente os humanos que sofrem com o calor do verão. A estação também castiga os animais de estimação, o que demanda alguns cuidados especiais e até mesmo, adaptar a rotina para atravessar o período da melhor maneira possível.

 

pet-verao

 

Por isso, evite sair com seu pet em horários muito quentes, prefira o início da manhã – antes das 10h – ou final da tarde – depois das 16h. Também escolha lugares com sombra e grama para ele correr e brincar tranquilamente. E, máxima atenção para a temperatura do chão.  A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da UNG Universidade, Angélica Carvalho, orienta que, mesmo colocando sapatinhos nos animais eles podem se machucar, o asfalto muito quente pode causar queimaduras nos coxins, aquela espécie de almofadinha nas patas dos cães e gatos.

 

Também é importantíssimo manter os animais bem hidratados. Para os gatos, a dica é deixar o líquido no nível das bordas do pote. “Alguns gatos não bebem a água se ela estiver muito embaixo na tigela, porque eles batem os bigodes nas bordas e se incomodam”, diz a professora Angélica. Ela também sinaliza que estes bichinhos são propensos a problemas de cálculo renal neste período, portanto, é importante oferecer água em abundância.

 

Fique atento a alimentação do seu pet. Os animais costumam comer menos no verão. É preciso ter cuidado com a ração, servindo-a em lugares frescos e atentando para que ela não estrague. “Os alimentos mais úmidos podem ter a qualidade comprometida por conta do calor. Não deixe a comida servida por mais de 20 minutos para não correr o risco de estragar”, ensina a coordenadora. Ela diz que os pets podem comer frutas e verduras frescas e, também, é aconselhável colocar pedras de gelo na água para refrescar ainda mais.

 

Aplicar protetor solar também é essencial. Os animaizinhos têm protetores especialmente desenvolvido para eles. Aqueles cães e gatos com pele mais clara podem fazer uso deste produto quando forem se expuser ao sol. Angélica explica que as regiões mais sensíveis são a orelha, o focinho, e os locais onde não há pelo. Para os animais com pelagem volumosa, fica dispensado o uso do protetor solar.

 

Segundo a professora, os animais suam pela saliva e sola dos pés. Quando o bichinho estiver arfando muito, leve-o para um local com sombra e ofereça bastante água até que a temperatura de seu corpo diminua. E, jamais deixe seu pet trancado dentro do carro. A sensação térmica para eles, nestas condições, é igual à de uma sauna, havendo o risco de insolação.

 

Tosar o pelo do animal, principalmente para cães e gatos de raças mais peludas, pode ajudar muito a aliviar o calor, além de facilitar o banho. O pet fica mais feliz e disposto para as brincadeiras e passeios. “Com o animal tosado, também fica possível observar com maior facilidade a presença de pulgas e carrapatos, que tendem a aparecer com mais frequência nessa época do ano”, aconselha a Profa.

 

Com essas dicas certamente seu animalzinho ficará muito mais satisfeito, feliz e principalmente com uma ótima qualidade de vida, além de aproveitar o melhor da estação.