Desabrigada ganha apartamento

0
1105

 

Após sete anos sem ter onde morar, Marisa Alves da Silva, de 33 anos, ganhou um apartamento do programaMinha Casa, Minha Vida, na região dos Pimentas, em Guarulhos. “Eu já tinha perdido as esperanças”, conta. Um muro desabou sobre seu barraco de madeira, na beira do córrego e ela ficou desabrigada.

Assunto: Entrevista com Vendedora de Balas que ganhou AP Minha casa Minha Vida  Local: Conjunto Pimentas 1 Rua Mucugeo Data: 20/05/2015/ Fotos: José Luiz/PMG

Marisa ganha apartamento na região dos Pimentas / Fotos: José Luiz do Nascimento_PMG

 

Marisa passou algum tempo recebendo aluguel social – subsídio para famílias de áreas de risco que não têm condições de pagar aluguel. Depois, ela foi inscrita pela Secretaria de Habitação para participar do programa habitacional da cidade. “Quando me diziam que eu ia ganhar um apartamento eu respondia: só acredito vendo”, brinca.

 

Guarulhos: investindo em habitação

 

Nos últimos seis anos, a Prefeitura de Guarulhos investiu em milhares de unidades habitacionais, somando – entre obras prontas e em construção – mais de 14 mil habitações de interesse social. Marisa está morando desde março no Conjunto Habitacional Pimentas I, construído na rua Mucogeo, no Jardim Guilhermino, com recursos do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

 

Drama familiar

 

Aos 26 anos, Marisa saiu da casa da mãe, onde residia com mais sete irmãos, fugindo de desentendimentos familiares. Ela perdeu a guarda dos três filhos, que moram com a avó materna. Hoje, as crianças – um menino e duas meninas – têm 9, 10 e 11 anos de idade. “Meus filhos são a coisa mais importante da minha vida; queria ter liberdade pra passear com eles nos finais de semana”, desabafa. Emocionada, a jovem confessa que preferiu viver sozinha porque não acredita mais que seus familiares a amem. “Deus é o único que se importa comigo.” Marisa chora.

 

Trabalho

 

Duas vezes por semana, Marisa vende doces no farol da avenida Castelo Branco, em frente ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social para População em Situação de Rua da Vila Augusta.Três vezes por semana ela faz faxina em casa de família. “Falta emprego, mas sobra trabalho; tenho um serviço honesto e é isso que importa. Afinal, de grão em grão a galinha enche o papo.” Nos empregos anteriores ela trabalhou como ajudante geral e auxiliar de limpeza.

 

Lembranças

 

O sorriso de Marisa esconde os problemas que enfrentou. “Não tenho vergonha de falar que ia pra feira pegar resto de alimento, e ia pra rua pedir comida; vergonha é roubar.” O barraco de madeira onde ela morou também traz lembranças difíceis. “Vivia em cima do esgoto, minha casa tinha ratos e baratas, diferente do apartamento. Agora posso dormir tranquila”, compara.

 

Desafios

 

Quem acha que os desafios de Marisa foram totalmente superados, engana-se. No apartamento ainda falta muita coisa, mas ela não reclama. “Tenho fé em Deus que eu ainda vou ser muito feliz.” As roupas penduradas no varal improvisado dentro do quarto retratam a simplicidade do apartamento. Aos poucos, Marisa se adapta à nova vida e faz planos para o futuro. “Um dia vou conseguir comprar um tanquinho pra lavar minhas roupas e uma cama pra eu dormir.”

 

Sonho

 

Um triciclo motorizado pra vender doces, esse é um dos desejos de Marisa. Atualmente, ela usa restos do antigo carrinho de bebê para levar as balas e pipocas. Marisa também tem um sonho de criança, conhecer três personalidades de TV: Gugu, Eliana e o cantor Vavá. “Coleciono muitas revistas com fotos deles.” Ela mostra dezenas de cartas que escreveu na esperança de ter seu sonho de fã realizado. Cartas que ela nunca conseguiu entregar.

 

Amor por acidente

 

No dia 16 de abril do ano passado, Marisa se acidentou. Caiu em uma cratera e ficou com o joelho preso. Um salva-vidas inesperado apareceu, colocou-a em seus braços, e a levou no colo para o hospital. Era o morador de rua conhecido como Jamaica, que frequentava o Centro POP, ao lado do local onde Marisa trabalha. Os vínculos de afeto aumentaram e hoje eles planejam um futuro casamento.

 

Fonte: Prefeitura de Guarulhos