Chacina em bar deixa 4 mortos na Vila Galvão

0
1402

 

Primeira chacina do ano deixa quatro mortos e um ferido em Guarulhos, na Grande São Paulo. O crime ocorreu no início da madrugada deste sábado (02), no bar do Bebeto, localizado na Rua Domingos de Abreu, 398, região do Jardim Vila Galvão.

 

chacina-guarulhos

 

Segundo testemunhas, desconhecidos, encapuzados, surgiram em um Volkswagem Fox preto e passaram a atirar contra os frequentadores do comércio, que fica na favela São Rafael. Uma pessoa foi atingida e ficou caída na calçada; já as outras ainda tentaram correr e se refugiar em uma casa, mas foram perseguidas e também baleadas. Após atirar, os criminosos fugiram; equipes da PM chegaram minutos depois e acionaram o Corpo de Bombeiros, que socorreu os feridos.

 

As cinco vítimas foram levadas para os prontos socorros dos hospitais Padre Bento e Geral de Guarulhos, onde quatro morreram. Não há informações sobre o estado de saúde do sobrevivente.

 

Moradores do local disseram que, momentos antes do crime, uma viatura da Polícia Militar passou em frente ao bar. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Guarulhos.

 

A chacina pode ser uma represália à morte do cabo Felipe Rebelato Nocelli Ramalho, da Terceira Companhia do Quinto Batalhão, do Tucuruvi. O militar foi assassinado no final da tarde da quarta-feira durante uma tentativa de assalto a uma loja de autopeças, na Rua Padre João Alvares, 300, próximo ao local da chacina ocorrida nesta madrugada. De folga e à paisana, o PM entrou no estabelecimento para comprar um farol para seu carro bem no momento em que ocorria um assalto.

 

Um bandido havia rendido dois funcionários no fundo do estabelecimento e, quando o cabo Ramalho entrou, ele se fez passar por vendedor. Quando o balconista sugeriu ao freguês que passasse pelo balcão para pegar ele mesmo o farol, o policial suspeitou. Ao perceber que o suposto vendedor estava armado, o militar sacou a pistola que trazia consigo e iniciou uma troca de tiros, quando acabou baleado no tórax e em um dos braços.

 

Ramalho, que era casado e residia em Guarulhos, chegou a ser levado para o Hospital Padre Bento, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O assaltante também foi ferido no confronto, mas conseguiu fugir com um comparsa, que o aguardava do lado de fora, em um Corsa Wind vermelho.

 

O veículo foi flagrado, em alta velocidade, pelas câmeras de um radar entre a Rodovia Fernão Dias e a Marginal do Tietê, mas, até agora,ninguém foi preso.

 

Esta é a primeira chacina registrada este ano na região metropolitana de São Paulo. Em 2015, ocorreram oito chacinas na Capital, com um total de 38 mortos, e outras nove, que deixaram 44 vítimas fatais na Grande São Paulo.

 

Fonte: Jovem Pan