Superlotação em presídios de Guarulhos

1
1039

 

Um dos principais problemas do sistema carcerário em todo o Brasil é a superlotação. E tanto o estado de São Paulo, que possui o maior do país, quanto Guarulhos, sofrem com isso. A média de presos por vagas na cidade é alarmante, já que está bem acima da estadual, com 2,41 pessoas detidas por vaga carcerária, enquanto no estado a média é de 1,72 presos em cada vaga.

 

presidios-guarulhos

No final do último mês, Guarulhos contava com 9.716 detidos nos dois presídios da cidade (José Parada Neto e Desembargador Adriano Marrey) e nos dois Centros de detenção Provisória (CDPs), que ao todo oferecem ao todo 4.037 vagas. No estado de São Paulo, são 225.555 pessoas presas nas 163 unidades prisionais da Secretaria da Administração Penitenciária, que oferecem 129.236 vagas, além de 3.296 em celas da Secretaria de Segurança Pública.

 

Comparando com a média nacional, as cadeias de Guarulhos também apresentam uma superlotação maior que o resto do país. Segundo um relatório de 2014 do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), 607.731 pessoas estavam presas no Brasil, que oferece 376.669 vagas, o que resulta em uma média de 1,61 detentos por vaga carcerária, mais baixa inclusive do que a média do Estado de São Paulo.

O mesmo estudo compara o Brasil com outros países, e no Irã a taxa de ocupação dos presídios é igual a nossa. Outro dado alarmante é que 41% dos presos do país não possuem condenação. Em relação à população prisional, no Brasil, a cada 100 mil habitantes, 300 estão presos. Comparando com outros países, a nossa taxa só é menor do que a da Tailândia (457 detidos a cada 100 mil), Rússia (468), e bem abaixo dos Estados Unidos, que possui 2,2 milhões de presos, com 698 pessoas detidas a cada 100 mil habitantes.

 

Fonte: Guarulhos Hoje