Segunda fase da vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (22)

0
168

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe) entra na segunda e última etapa a partir da próxima segunda-feira (22). Nesta fase, serão contempladas pessoas com idade igual ou superior a 60 anos; professores das redes públicas e privada de ensino; profissionais de saúde; portadores de doenças crônicas, mediante prescrição médica; povos indígenas; jovens de 12 a 21 anos, sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

 

Foto: Fabio Nunes Teixeira / PMG

 

Além desses oito grupos, também poderão procurar uma das 69 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade para se proteger contra a doença os demais públicos contemplados na etapa inicial, ou seja: crianças menores de seis anos (com idade entre seis meses até cinco anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias)

 

A 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza se estende até 31 de maio, sendo que, no sábado (4), acontece o Dia de Mobilização Nacional com a abertura de todas as UBS para intensificar a imunização. A meta é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos prioritários, o que em Guarulhos corresponde a mais de 310 mil pessoas.

 

Nesta campanha, também serão disponibilizadas as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação para atualização da carteirinha do público contemplado. Segundo o Ministério da Saúde, a iniciativa tem por objetivo resgatar as pessoas não imunizadas e colocar em dias as doses em atraso, considerando o risco para as doenças imunopreveníveis.

 

Vacina trivalente

 

Produzidas pelo Instituto Butantan, as doses utilizadas nas campanhas nacionais contra a influenza são trivalentes e protegem contra três tipos de vírus: A H1N1, A H3N2 e B. A composição da vacina é estabelecida anualmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de acordo com as informações recebidas de laboratórios de referência sobre a prevalência das cepas dos vírus em circulação.

 

As pessoas contempladas com a vacinação contra a influenza pelo SUS integram os grupos considerados de risco para o agravamento da doença, segundo o Ministério da Saúde. Por isso, a imunização deste público é uma estratégia adotada para reduzir internações, complicações e mortes da população em decorrência da gripe.