São Paulo prorroga campanhas de multivacinação, pólio e sarampo

0
50

 

Há uma grande torcida para que seja aprovada logo a vacina contra a Covid-19. No entanto, as demais doses do calendário estão sendo colocadas em segundo plano pela população, com queda no número de pessoas imunizadas e risco de reintrodução de doenças no país, como já ocorreu com o sarampo. Na tentativa de aumentar as coberturas vacinais, o governo do Estado de São Paulo decidiu prorrogar até o próximo dia 30 as campanhas de multivacinação para atualização da carteirinha de menores de 15 anos, da poliomielite para crianças de um a quatro anos e também a do sarampo para o púbico de seis meses a 49 anos.

 

Assunto: Vacinação UBS Jovaia
Local: Endereço: Av. Brg. Faria Lima, 2001.
Data:21.05.2018
Foto: Fabio Nunes Teixeira

 

O comunicado oficial informando sobre a prorrogação das campanhas em todo o Estado foi enviado a Guarulhos na manhã desta segunda-feira (16). Na cidade, as vacinas estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e também no Ambulatório da Criança, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

 

Segundo a nota da Secretaria Estadual de Saúde, apenas 52,4% das crianças de um a quatro anos dos municípios paulistas tomaram a vacina contra a pólio nesta campanha, sendo que a meta é imunizar indiscriminadamente pelo menos 95% do público-alvo nessa faixa etária, mesmo que já tenham tomado a dose anteriormente. Já os bebês com menos de um ano terão seu esquema vacinal atualizado na multivacinação.

 

Em Guarulhos, segundo a última prévia divulgada pela Secretaria Municipal da Saúde na quinta-feira passada (12), do total de 75.298 crianças de 12 meses até menores de cinco anos de idade existentes na cidade, segundo estimativa do Ministério da Saúde, somente 35.328 tomaram a vacina da poliomielite até agora, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 46,92%.

 

A multivacinação para atualizar as doses da população menor de 15 anos, ao mesmo tempo em que visa a aumentar as coberturas vacinais e a homogeneidade, também facilita o acesso da população, uma vez que oferece em um único momento todas as doses do calendário nacional. Frente ao desafio de interrupção da circulação do vírus do sarampo no País, a campanha contra a doença tem por objetivo atualizar as doses do calendário vigente da população de seis meses até 29 anos e vacinar indiscriminadamente os adultos de 30 a 49 anos, mesmo os que já tenham tomado a vacina anteriormente.