Sagui-da-serra-escuro e caxinguelê estão no Insta do zoo para imprimir e colorir

0
105

 

O Instagram do Zoológico de Guarulhos (@zooguarulhos) disponibiliza nesta sexta-feira (21) mais dois desenhos para quem quiser imprimir e colorir. O sagui-da-serra-escuro (http://bit.ly/colorirzoo4) e o caxinguelê (http://bit.ly/colorirzoo5), este último popularmente conhecido como esquilo brasileiro ou serelepe, são as fofuras da vez. Os dois fazem parte da série de desenhos feitos pela tratadora Renata Lages, que primeiro fotografa os animais para depois transferir os traços para o papel.

 

Os desenhos da arara-azul e da onça-parda postados anteriormente continuam disponíveis para download. A iniciativa do zoo visa a valorizar o talento de seus servidores, destacar os animais moradores do parque e incentivar a curiosidade e o aprendizado das crianças acerca das diferentes espécies.

Para quem quiser ter seu desenho já colorido publicado no Insta do zoo, basta postá-lo nesta rede social com a marcação #zooguarulhos.

Sagui-da-serra-escuro (Callithrix aurita)

O sagui-da-serra-escuro é um primata endêmico da Mata Atlântica brasileira. Habita as florestas de montanha dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e leste e nordeste de São Paulo. É ameaçado de extinção devido principalmente à grande perda de habitat ao longo de sua distribuição geográfica, mas ocorre em diversas unidades de conservação já consolidadas, como o Parque Nacional da Serra da Bocaina, o Parque Estadual do Rio Doce e o Parque Estadual da Cantareira.

 

Os filhotes, sempre gêmeos, nascem depois de 144 dias de gestação e são carregados pelos pais nas primeiras semanas de vida. Os irmãos mais velhos ajudam no cuidado à prole.

Alimentam-se de resinas e de outras secreções vegetais, além dos vegetais em si, como frutos e, nas épocas secas, comem larvas, aranhas, cobras, lagartos, pequenos sapos, ovos de aves etc.

 

 

Caxinguelê (Sciurus aestuans)

 

O caxinguelê é uma espécie de esquilo endêmico da América do Sul, podendo ser encontrado no Brasil, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Venezuela e nordeste da Argentina. Esses pequenos animais andam sozinhos ou em pares e podem viver até quinze anos, atingindo a maturidade sexual com um ano de idade. A fêmea fica prenha uma vez por ano e tem de um a dois filhotes. Além das copas altas, o caxinguelê escolhe locais onde exista vegetação de idade avançada, para que haja trechos ocos nas árvores em que habitam, reproduzem, guardam os filhotes e estocam comida.

 

Alimentam-se de frutos e sementes e, eventualmente, podem comer larvas de insetos e brotos de árvores.