Prefeitura deve R$ 46 mil a idosa

0
662

 

A Prefeitura de Guarulhos deve R$ 46 mil a uma idosa de 81 anos com o mal de Alzheimer (doença neurodegenerativa que, aos poucos, acaba com a memória e capacidade motora de quem a desenvolve). Os valores são referentes às multas estipuladas pela Justiça, a qual determinou para que a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizasse remédios e alguns equipamentos à Maria José da Silva. Segundo a filha da idosa, Neuza Maria de Carvalho, são gastos mensalmente com sua mãe entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.

 

senhora-guarulhos

 

“Não temos condições de custear tudo o que ela precisa. Por isso, entramos na Justiça para que ela pudesse ser amparada com a ajuda da Prefeitura”. A família ganhou o direito para que Maria fosse assistida por profissionais da saúde e para que também recebesse medicamentos, cama e colchão especial. No entanto, segundo Neuza, em pouco mais de um ano, a idosa foi visitada somente uma vez por um mé- dico e nenhum equipamento também foi entregue.

 

O “ideal”, segundo a filha da idosa, seria que uma auxiliar de enfermagem ficasse diariamente com Maria e que uma enfermeira e fisioterapeuta a avaliassem semanalmente. “Além disso, um médico precisaria avaliar minha mãe, pelo menos, uma vez por mês”. A Justiça informou que para garantir o cumprimento da decisão por parte da Prefeitura precisa ser “provocado” (informado) para poder tomar uma nova decisão ou medida.

 

Saúde afirma cumprir decisão judicial

 

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que, desde 2013, cumpre “regularmente” as determinações judiciais para o atendimento do caso da idosa com Alzheimer. A pasta acrescentou que de uma listagem com 22 itens, “algumas pendências” são aguardadas – como o retorno da família sobre a confirmação de prescrições médicas iniciais que, argumenta a saúde, “sem as quais a Secretaria não consegue efetivar as compras.

 

A reportagem esteve na casa de Maria, na manhã de ontem. A idosa não consegue mais falar e segue as pessoas que entram em seu quarto somente com o olhar. Quando ela é cumprimentada, nada faz. A idosa segura insistentemente uma boneca e só sai da cama quando é levada por outras pessoas ao banheiro, para ser limpa. Uma cuidadora foi contratada pela família para auxiliar nessas atividades.

 

Fonte: Folha Metropolitana