Prefeito de Guarulhos sanciona lei que proíbe fogos de artifícios que causem barulho

0
1072

 

Em cerimônia no auditório do Paço Municipal, nesta quinta-feira (17), o prefeito de Guarulhos, Guti, sancionou a Lei nº 7.684, de 11 de janeiro de 2019, que dispõe sobre a proibição do uso de fogos de artifício que causem poluição sonora, como estouros e estampidos, bombas, busca-pés, morteiros ou outros fogos perigosos, em logradouros públicos, em recintos fechados e ambientes abertos, bem como em áreas públicas e locais privados

 

 

Durante o evento, o prefeito Guti disse em seu discurso que essa é uma grande conquista. “É um dia histórico para de Guarulhos, que se torna uma das primeiras cidades do Brasil a promulgar esse tipo de lei. Hoje (17), assinamos simbolicamente uma representação da evolução da humanidade, uma vez que é necessário mudanças de posturas e de ação efetiva para preservar a qualidade de vida das pessoas e dos animais. Quando constatamos os malefícios, precisamos corrigi-los”, afirmou.

 

Guti ainda reafirmou: “É importante que estejamos engajados em projetos que impactem positivamente a vida humana e a vida animal. Temos avançado muito em políticas públicas voltadas aos animais e agradeço a todos aqueles que caminham conosco nessa missão. Fico imensamente feliz em saber que podemos transformar perspectivas com projetos que, ao olhar de muitos, são simples, mas que fazem uma enorme diferença para outros. Que sigamos evoluindo”, completou.

 

O secretário de Meio Ambiente enfatizou a necessidade de criar medidas que estimulem a consciência ambiental. “É fundamental aprendermos a respeitar o ambiente em que vivemos, e a fauna e a flora fazem parte das nossas vidas. Precisamos compreender isso para repensar e mudar de atitudes. Hoje Guarulhos dá um grande exemplo”, salientou.

 

A diretora do Departamento de Proteção Animal – Dpan, Andrea Viegart, agradeceu a sensibilidade do governo em relação aos animais e enalteceu a iniciativa do vereador e líder do governo na Câmara, Dr. Eduardo Carneiro, por lutar pela aprovação desta lei no município.

 

Motivos

 

De acordo com Eduardo Carneiro, o projeto torna impeditivo os fogos com barulhos, sendo permitidos somente fogos com efeitos visuais, como já vistos em algumas localidades do país. “O diferencial deste projeto é a alteração no Código de Postura da cidade, que é um conjunto de normas que disciplina toda a população dentro da municipalidade. Nós vivemos em uma sociedade em constante transformação e precisamos melhorar como seres humanos. Nesse sentido, como médico, não posso deixar de reforçar, além do sofrimento dos animais, o sofrimento dos idosos, dos recém-nascidos, portadores da doença alzheimer e autistas. Poluição sonora diz respeito à saúde”, disse.

 

A presidente do Centro de Inclusão e Apoio Autista de Guarulhos – CIAAG, Alexandra Oniki, enfatizou o resultado da Lei para a causa autista. “Acredito que essa Lei vem para beneficiar as crianças, as famílias, garantindo o prazer de ver uma queima de fogos numa data especial, por exemplo, sem surtos. Para um autista, não é um surto de cinco minutos, mas de dias. Vamos deixar de ser minoria quando a maioria nos apoiar e abraçar a nossa causa”, ressaltou.