Orquestra Jovem e Vanessa da Mata emocionam público no Sesc Guarulhos

0
164

 

Emoção, sensibilidade, troca de energia e linguagens musicais. Na exata medida da grande expectativa do público, o espetáculo da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos (OJMG) com a cantora Vanessa da Mata, nesse sábado (7) e domingo (8), no Sesc Guarulhos, ficou marcado pela execução de repertório que extrapolou o lugar comum da música sinfônica e misturou linguagens para aproximar as pessoas da beleza orquestral. Uma realização do Sesc em parceria com a Prefeitura de Guarulhos, o espetáculo demonstrou ainda o protagonismo dos jovens instrumentistas da OJMG.

 

 

Sob a entusiasmada regência do maestro Emiliano Patarra, a apresentação se revestiu de noite de gala e o fraque todo pomposo deu lugar à colorida vestimenta dos músicos para compor com o repertório um todo harmônico de cores, sons e alegria.

 

Na primeira parte desse encontro musical com uma das mais expressivas cantoras do cenário da música popular brasileira da atualidade, a OJMG presenteou o público com grandes clássicos como “Gaúcho”, de Chiquinha Gonzaga, “Bolidô”, de Eduardo das Neves, e “Ameno Resedá”, de Ernesto Nazareth.

 

Além da profissionalização de jovens instrumentistas a partir dos 14 anos, a OJMG também se dedica à formação de estagiários de composição e regência, como a do maestro regente Diego Pacheco, que tomou a frente da apresentação em “Pelo Telefone” (Donga), “Essa Nêga Quer Me Dar”, “Os 8 Batutas (Pixinguinha) e “Jura – Sinhô” (Aracy Cortes), encantando o público em uma condução cheia de primazia. Tal brilhantismo também ficou evidente nos arranjos dos jovens Adriano Carrijo em “Madalena” (Ivan Lins), e Kevin Camargo em “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso).

 

A musa da noite

 

Com os pés descalços, a mato-grossense de 43 anos reinou absoluta sobre o palco do Sesc Guarulhos ao longo de alguns dos principais hits de sua carreira, como “Ainda Bem”, “Amado”, “Antes que amanheça”, “Segue o Som”, “Não me deixe só”, “Boa Sorte/GoodLuck” e “Ai, Ai, Ai”. Sua voz sensível é responsável por render-lhe prêmio na categoria “Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro” no Grammy Latino de 2008 e por torná-la destaque em meio a intérpretes brasileiras de peso como Marisa Monte, Céu, Claudia e Vanderleia.

 

Completamente maravilhada com o trabalho realizado pela OJMG, Vanessa se deslumbrou com a beleza das linhas melódicas e dos arranjos construídos magistralmente por Jether Garotti Junior para o espetáculo, o que permitiu que letras e melodias tivessem sua magia em lugar de destaque.

 

“Estou encantada com essa meninada danada, que bom seria se houvesse mais iniciativas como a de Guarulhos em outras regiões do País, isso transformaria completamente a realidade de muitos jovens no Brasil. Eu espero que essa história continue e que vocês não deixem esse projeto morrer”, observou a cantora, satisfeita com o empenho da Prefeitura de Guarulhos em manter a Orquestra em plena atuação, promovendo, dessa forma, a cultura no município.

 

Na volta ao palco para o bis, Vanessa da Mata apresentou “Só eu e você” e a música do novo álbum, “Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina”, canção que também ganhou arranjo de Adriano Carrijo. Animado, os fãs não economizaram aplausos e assobios para prestigiar o espetáculo, aproveitando ao máximo para soltar a voz nos muitos momentos em que a musa da noite dividiu o microfone com a plateia, em livre deleite com toda a boa energia que tomou conta do lugar. Sem dúvida, um espetáculo para guardar na memória, com gostinho de quero mais.