Oficina sobre o jogo de xadrez mobiliza pessoas com deficiência em Guarulhos

0
248

 

Dividido em duas turmas, uma pela manhã e outra à tarde, um grupo de pessoas com deficiência assistidas pela Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão (SAI) de Guarulhos participou nesta quinta-feira (13) de uma oficina gratuita sobre o jogo de xadrez e seus benefícios para a saúde mental, a educação e a comunicação. A ação da Prefeitura ocorreu em parceria com o Chess Clube Guarulhos (CCG) no auditório da SAI, no Macedo.

 

Foto: Márcio Lino/PMG

 

O objetivo, segundo a subsecretaria, que integra a Pasta de Direitos Humanos, foi mostrar aos interessados as possibilidades de aprimoramento das capacidades de atenção, concentração, raciocínio, memorização e criatividade, além de promover o crescimento pessoal.

 

“Minha tarefa é divulgar o xadrez para quem quiser aprender. A pessoa com deficiência tem que entender que também pode jogar como qualquer um. A vida depende de nossa mente e de nossas escolhas, assim como o jogo de xadrez”, disse o psicanalista Miguel Sorolla Neto, que é membro do CCG e ministrou a oficina.

 

O deficiente visual Gelson Moura da Silva, de 64 anos, aprovou a iniciativa. “Fiz a inscrição por curiosidade e gostei bastante da oficina. Muita coisa eu não sabia sobre o xadrez e aprendi agora. É um jogo que mexe muito com o cérebro e, como cego, preciso desenvolver bem as habilidades mentais”, afirmou Silva, que é assistido pelo projeto Práticas Educativas para a Inclusão (Peis), coordenado pela pasta.

 

Já a psicóloga Clélia Ferraz Ribeiro, de 63 anos, é cadeirante há 12 anos em razão de uma sequela de poliomielite e se surpreendeu com as informações passadas na atividade. “Adoro estudar e fiquei fascinada com a analogia que se pode fazer entre o xadrez e os desafios que a vida nos impõe, conhecer os recursos para entendê-los e vencê-los”, revelou a moradora do Macedo.