Objetos contendo ilícitos são enviados aos presídios da Grande SP

0
93

 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões de ilícitos ocorridas nas unidades prisionais da Grande São Paulo nos últimos dias.

 

Franco da Rocha

 

Na última sexta-feira (2), a Penitenciária II “Nilton Silva” de Franco da Rocha registrou três apreensões envolvendo ilícitos. Em todos os eventos, os agentes de segurança encontraram pedaços de papel semelhantes ao sintético K4 escondidos no interior dos objetos.

 

 

Em um dos casos, a esposa de um sentenciado camuflou o entorpecente dentro de biscoitos. Nos outros dois eventos, as familiares dos reclusos esconderam os ilícitos entre o solado e a palmilha de chuteiras e despacharam à unidade prisional.

 

No total, 48 pedaços de papel foram impedidos de entrar no presídio.

 

O Centro de Progressão Penitenciária de Franco da Rocha também registrou, no sábado (3), a tentativa frustrada de criminosos ao enviarem substâncias ilícitas via correio à unidade penal.

 

A revista feita por meio de Raio-X barrou a entrada de 108 pedaços de papel e outras 16 fitas de papel semelhantes à droga sintética K4, que seriam destinados ao sentenciado. O material estava escondido na tampa de um frasco de shampoo.

 

Na Penitenciária I “Mário de Moura e Albuquerque”, os supostos K4 estavam ocultos em barras de chocolate e na moldura de um espelho. A apreensão aconteceu no último sábado (3), e registrou 63 pedaços de papel camuflados nos objetos.

 

No domingo (4), outras duas apreensões envolvendo itens semelhantes à droga sintética foram barrados de entrar na penitenciária. A genitora de um preso camuflou 10 filipetas de papel no cós de uma calça. Na outra ocorrência a esposa de um recluso ocultou 28 pedaços de papel no interior de bolachas.

 

Todas as apreensões foram encaminhadas à Delegacia de Polícia local para lavrar boletins de ocorrência.

 

Guarulhos

 

No Centro de Detenção Provisória I “ASP Giovani Martins Rodrigues” ocorreram quatro apreensões envolvendo substâncias semelhantes ao K4 e à cocaína.

 

 

Na sexta-feira (2), a mãe de um custodiado enviou um par de chuteiras contendo invólucros com um pó branco escondidos entre a palmilha e o solado dos calçados. No total havia 80 gramas de material parecido com cocaína.

 

Nos dois casos registrados no sábado (3), as genitoras dos detentos esconderam pedaços de papel de cor preta no cós de duas calças e enviaram ao presídio.

 

No outro evento, ocorrido no último domingo (4), os agentes de segurança encontraram dois pedaços de papel dentro de uma bucha de limpeza.

 

Já na Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey” de Guarulhos, agentes de segurança que faziam a ronda externa encontraram, nos arredores da unidade prisional, um invólucro contendo sete aparelhos celulares e um chip telefônico. O flagrante aconteceu no último domingo (4).

 

As apreensões foram registradas por meio de boletins de ocorrência no 8º Distrito Policial de Guarulhos.