Isolamento no Cabuçu

0
502

 

Buracos, vazamento de esgoto, lama, mau cheiro e isolamento. Essa é a situação das pessoas que vivem na Rua Boa Nova, no Recreio São Jorge (Região Cabuçu), e que atribuem a má condição da via a uma obra de pavimentação no valor de R$ 310 mil que não se realizou.

 

A empreiteira responsável começou o asfaltamento em outubro do ano passado, mas, segundo os moradores, pouco tempo depois eles romperam o contrato com a Prefeitura e deixaram o local pior do que quando iniciaram os trabalhos.

 

“Não é possível passar carro na rua, nem o caminhão de lixo entra. A gente parece bicho nesse lugar. Todo o dinheiro público investido aqui foi jogado no lixo”, disse a Márcia Regina da Silva.

 

Além do caminhão de lixo que não trafega mais pelo local, as motoristas de peruas escolares também têm receio de passar pelo lugar e não conseguir sair.

 

Os moradores reclamam também de um vazamento de esgoto que percorre toda a rua e chega a entrar em algumas casas.

 

Desde que as obras de pavimentação foram paralisadas a entrada de algumas garagens foram totalmente obstruídas.

 

“Nós achamos que a obra tinha vindo para resolver nossos problemas e acabou gerando um desgaste ainda maior”, reclamou a dona de casa  Joselma Gecina da Silva.

 

 

Prefeitura mantém silêncio sobre caso

 

Questionada no dia 6 de fevereiro sobre o problema da obra de pavimentação na Rua Boa Nova, a Prefeitura não se manifestou até as 17h de ontem.

 

Parte do investimento de R$ 310 mil é proveniente de  recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

 

Moradores da região alegam que a Prefeitura não teria repassado dinheiro à empreiteira responsável pela obra.

 

O material que seria utilizado está espalhado no entorno da via. A previsão era que a rua ficasse asfaltada até dezembro do ano passado.

 

Fonte: Folha Metropolitana