Inscrições para o Experimenta 2023 – Habitação terminam no próximo dia 3

0
282

 

Os interessados em participar do Experimenta 2023 – Habitação têm até a próxima sexta-feira (3) para se inscrever. O projeto é uma competição de soluções tecnológicas promovida pela Prefeitura de Guarulhos que, neste ano, tem como objetivo refletir sobre a implementação e a administração de políticas de habitação social, ações de regularização fundiária e projetos de urbanização e de construção de conjuntos habitacionais.

 

As inscrições devem ser realizadas pelo portal experimenta.guarulhos.sp.gov.br, no qual encontra-se o regulamento completo. É possível se inscrever em duas modalidades: Hackaton, que é uma maratona tecnológica de 24 horas, no formato presencial, voltada à busca por soluções aos desafios apresentados; e Pitch4Gru, uma competição de startups que já possuem soluções, preferencialmente operando ou em pré-operação no mercado. Ambas as modalidades oferecem prêmios em dinheiro.

 

Hackathon

 

Diversos tipos de equipes são bem-vindas: formadas por universitários, desenvolvedores, analistas de sistemas e de banco de dados, designers de UX (experiência do usuário) e analistas de negócios. Contudo, a participação não se limita a esses perfis, já que o importante é ter a mente aberta e criativa sem perder o foco na execução, pois há prazo para o desenvolvimento da solução.

 

Podem participar do Hackathon pessoas com mais de 14 anos, mas menores de 18 anos completos precisarão de autorização do responsável legal. O primeiro lugar será premiado com R$ 5 mil, o segundo com R$ 3 mil e o terceiro com R$ 2 mil.

 

Pitch4Gru

 

Para se inscrever nessa modalidade é necessário ser uma empresa que ofereça soluções atreladas às competências da Secretaria de Habitação, tais como planejar, elaborar e implementar política habitacional de interesse social, elaborar e administrar estratégias de intervenção urbanística com vistas ao desenvolvimento de programas habitacionais e em conformidade com o Plano Diretor da cidade, promover ações de regularização fundiária tendo em vista a titulação definitiva dos moradores de loteamentos, favelas e conjuntos habitacionais, coordenar a elaboração e a implantação de projetos e obras de urbanização de favelas, de construção de conjuntos habitacionais de interesse social e as atividades de produção de moradia em autogestão, apoiar e estimular o desenvolvimento de tecnologias alternativas para a habitação, promover o desenvolvimento de núcleos habitacionais, inclusive por meio de convênios com instituições públicas e privadas, coordenar, elaborar e estabelecer diretrizes e critérios para as atividades do Conselho Municipal de Habitação e gerenciar o Fundo Municipal de Habitação.

 

O primeiro lugar nessa modalidade será premiado com R$ 9 mil, o segundo com R$ 6 mil e o terceiro com R$ 3 mil.