Homem se joga do 14° andar de condomínio em Guarulhos após matar a esposa

0
196

 

Na madrugada desta segunda-feira (06), às 3h40, em um condomínio localizado no bairro do Jardim Flor da Montanha, o personal trainer Fábio Lopes Idalgo, 39, é o principal suspeito de assassinar a facadas a mulher Juliane Cristina Moreira Ferrazoli, 29. De acordo com o boletim de ocorrência, lavrado no 2° Distrito Policial, após cometer o crime, Idalgo teria escalado através da varanda do sétimo andar onde morava até o 14° andar, onde teria se atirado e cometido suicídio.

 

 

O Jornal Guarulhos Hoje compareceu às 12h ao condomínio, quando o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), havia terminado de levar os corpos para o Instituto Médico Legal (IML). O casal estaria junto há dez anos e desse relacionamento tem uma filha de cinco anos, que no momento do crime, teria sido colocada  pelo próprio pai para dormir fora do apartamento, de acordo com uma vizinha, que preferiu não se identificar.

 

Após o crime, a criança estaria na casa dos avós maternos. De acordo com vizinhos, Idalgo chegou a trabalhar também como personal trainer  para alguns moradores do condomínio. O inquérito policial foi instaurado pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa de Guarulhos (SHPP), que apura mais informações sobre a questão do suicídio.

 

Segundo o boletim de ocorrência, Juliane teria levado cinco facadas, sendo três na região do pescoço e duas no tórax, e teria sido encontrada morta pelos policiais militares no quarto do casal. De acordo com a Polícia Civil, o casal ainda chegou a  comparecer na noite de domingo a um culto evangélico na região do Morumbi, em São Paulo.

 

Uma moradora alegou que acordou com uma grande agitação por parte dos vizinhos durante a madrugada, porque Idalgo estaria escalando a varanda dos apartamentos, quando teria pulado do 14° andar. No boletim de ocorrência consta que na varanda do apartamento no sétimo andar, onde o casal morava, a rede de proteção estava rompida.

 

A perícia apreendeu no local uma faca com o cabo quebrado, que estaria próximo onde o corpo de Idalgo foi encontrado, além da apreensão de dois celulares e um carregador. O personal trainer, estaria passando por um momento de depressão,  segundo familiares, já que o suspeito perdeu a mãe, que morreu de câncer no mês de fevereiro.

 

Fonte: Guarulhos Hoje