Guarulhos lança edital da parceria público-privada para o novo Hospital Infantojuvenil

0
288

 

A Prefeitura lançou na última sexta-feira (31) o edital da parceria público-privada (PPP) que irá construir, equipar, operar e fazer a manutenção do novo Hospital Infantojuvenil de Guarulhos (HIG), no Parque Santo Agostinho. Para consultá-lo acesse https://www.guarulhos.sp.gov.br/transparencia/licitacoes-em-andamento, selecione a modalidade de licitação “concorrência”, o número da licitação “26” e o número do processo administrativo “50114”.

 

 

A licitação será realizada no dia 20 de junho, às 14h, na sede da Bolsa de Valores de São Paulo. A nova unidade hospitalar proporcionará 4,7 mil consultas por especialistas ao mês, 57% a mais do que no atual Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA), no Centro. Além disso, o Hospital Infantojuvenil terá 136 leitos, 62% a mais do que os atuais 84 do HMCA, e atenderá jovens de até 19 anos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

A previsão da Prefeitura é que as obras durem cerca de 15 meses – a inauguração, portanto, deverá ocorrer no segundo semestre de 2024. A concessão do HIG será por um período de 20 anos, prorrogáveis por mais dez. Após esse prazo, os equipamentos serão destinados à Prefeitura de Guarulhos.

 

A expectativa da administração municipal é que o novo Hospital Infantojuvenil torne-se referência no atendimento de crianças e adolescentes na região do Alto Tietê, que compreende 12 cidades e uma população estimada em 2,9 milhões de pessoas. Outra vantagem da nova unidade é a economia em aluguel do HMCA, que gira em torno de R$ 76 mil por mês, ou R$ 912 mil anuais, valores bancados pela administração municipal.

 

O HIG será equipado com um pronto-socorro com pediatria, ortopedia, otorrinolaringologia, cirurgias pediátrica e bucomaxilofacial, psiquiatria, UTI pediátrica e enfermarias. Além disso, terá três salas cirúrgicas em funcionamento contínuo e um centro de reabilitação voltado para o atendimento especializado de pessoas com deficiência. A previsão é que o hospital faça 437 cirurgias por mês, enquanto que as enfermarias terão a capacidade de 542 internações mensais, contra 43 das unidades de terapia intensiva.