Guarulhos é uma das piores cidades do Brasil no ranking de saneamento básico

0
462

 

Segundo o ranking do saneamento 2019, elaborado e divulgado nesta terça-feira, 23, pelo Instituto Trata Brasil, juntamente a GO Associados, Guarulhos ocupa a 81ª posição entre as 100 maiores cidades do Brasil avaliadas. Em 2018 a cidade ocupava a 57ª posição, caindo 24 colocações este ano. Franca, no interior de SP, 1ª do ranking geral e do Estado, obteve nota total máxima: 10, nos 26 itens avaliados. Entre as cidades paulistas Guarulhos é a 27ª (última colocada). Campinas, 14ª colocada, cuja população é semelhante a de Guarulhos (1,1 milhão segundo o IBGE), alcançou 8,47 de nota total na avaliação; já Guarulhos obteve 4,15 na soma.

 

 

Enquanto o indicador de esgoto tratado por água consumida em Franca e Campinas, ambas em SP, alcançou 98,04% e 68,41%, respectivamente, em Guarulhos não passou de 3,24%. Enviamos questionamentos à Prefeitura de Guarulhos e à Sabesp. Segundo a Prefeitura, “o ranking de tratamento de esgoto do Instituto Trata Brasil, apesar de indicar Ranking 2019, compila dados de 2017, primeiro ano da atual administração (Guti)”. (leia resposta completa abaixo).

 

Segundo instituto, dessa vez o estudo obteve como base os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) – ano base 2017. “Os dados são divulgados todo ano pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, que reúne todas informações fornecidas pelas empresas prestadoras dos serviços de água e esgoto dessas cidades”, informou o Trata Brasil.

 

O Ranking do saneamento básico deste ano aborda os novos indicadores de água e esgotos, “apresentando também dados sobre perdas de água, investimentos, operadoras e tarifa média das 100 maiores cidades do país.”

 

Nesta edição há informações sobre a variação positiva e negativa dos 20 melhores e 10 piores municípios. Alguns exemplos são cidades que subiram 15 posições em um ano, como Aparecida de Goiânia (GO), Caruaru (PE) e São José dos Pinhais (PR). No Relatório Completo abaixo é possível entender a metodologia adotada.

 

Resposta Prefeitura

 

A Prefeitura de Guarulhos informa que “o ranking de tratamento de esgoto do Instituto Trata Brasil, apesar de indicar Ranking 2019, compila dados de 2017, primeiro ano da atual administração. Ao final daquele ano, Guarulhos tratava 3,24% de seu esgoto. A atual administração elevou esse número a 12% hoje, patamar atingido com o investimento de R$ 53,7 milhões em obras de coletores-tronco (que levam o esgoto até as estações de tratamento) em 2017 e 2018.

 

Quando o governo Guti assumiu, Guarulhos tratava somente 2,5% do seu esgoto. Em maio de 2018, houve a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado (MPE) que prevê a totalização do tratamento de esgoto na cidade em 1º de janeiro de 2026. Ao final da atual gestão, em 2020, 40% do esgoto de Guarulhos deverá ser tratado. Esse número irá aumentar gradualmente, com 60% de tratamento em 1º de janeiro de 2022, 80% no início de 2023, 90% no começo de 2024, 95% dali a um ano e, por fim, 100% no início de 2026.

 

O TAC anterior, assinado entre 2006 e 2009 pelos ex-prefeitos Sebastião Almeida e Elói Pietá, ambos do PT, previa chegar ao final de 2017 com 80% do esgoto tratado, o que ficou longe de acontecer devido à falta de investimentos em coletores-tronco.”

 

Fonte: Click Guarulhos