Guarulhos deve ganhar ponto gastronômico com implantação de Mercado Municipal

0
586

 

Já imaginou um novo ponto turístico e gastronômico em Guarulhos? Legislativo e Executivo iniciam na próxima segunda, 19 de março, um trabalho coletivo para a implantação do Mercadão Municipal na cidade. Quem gosta de frutas exóticas, cervejas artesanais, castanhas, vinhos, queijos, nozes, peixes, restaurantes típicos, feiras de artesanato e apresentações musicais poderá curtir tudo isso num só local: no Varejão do Parque Cecap. Este é o projeto apresentado durante audiência pública realizada na Câmara nesta segunda (12).

 

Nos próximos trinta dias, todas as segundas-feiras, a partir das 10 horas serão realizados encontros na sala de reuniões da Câmara, com representantes do Sindicato dos Feirantes, das secretarias de Trabalho, Transportes e Trânsito e Desenvolvimento Urbano, e do vereador Geraldo Celestino (PSDB), criador do Projeto de Lei 2.537/2017, que determina a implantação da nova central de abastecimento. O objetivo é unir todas as ideias e reivindicações do grupo – composto por 24 pessoas – para dar origem ao Substitutivo que será encaminhado para o prefeito. “Cidades menores têm três mercados municipais e nós não temos nenhum”, afirmou Celestino. Segundo o vereador, a implantação é urgente e tem a aprovação do prefeito. A comissão de permissionários do Varejão do Parque Cecap terá um representante por setor no grupo de trabalho. O objetivo é chegar a um texto final que atenda a todas as categorias e respeite a Lei Orgânica do Município.

 

A arquiteta do Conselho de Trabalho, Angela Ramires, responsável pelo desenvolvimento do projeto do Executivo disse que a proposta é instalar boxes fixos em uma área de 7 mil metros quadrados. O local teria espaço para os produtos tradicionais, além de um ambiente reservado para a venda de artesanato, estacionamento e mezanino para apresentação de shows. Na opinião da secretária de Trabalho, Telma Cardia, o equipamento vai beneficiar centenas de pessoas desempregadas, trazendo novas oportunidades de trabalho e renda. “Precisamos fomentar a economia do município”, declarou.

 

O representante dos feirantes do Varejão do Cecap, Fernando Coelho, questionou o modelo de escolha para concessão das futuras licenças. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Jorge Taiar, será estabelecido um diálogo com a Secretaria de Assuntos Jurídicos para preservar o direito adquirido dos feirantes regularizados que trabalham há anos no local. O secretário adjunto de Transportes e Trânsito, Ticiano Neves Tavares disse que a execução do projeto depende do estudo de impacto viário realizado pelos engenheiros de tráfego.