Guarulhenses ficaram sem ônibus nesta segunda-feira (06). Prefeitura se diz surpresa

0
165

 

A parte da tarde e o inicio da noite do guarulhense foi de transtorno, já que uma assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo (Sincoverg), deixaram diversos passageiros do transporte público municipal sem ônibus em Guarulhos.

 

A assembleia de acordo com a diretoria do Sincoverg foi em razão da campanha salarial deste ano, e o sindicato afirmou que não houve paralisação, alegando que a assembleia é um direito do trabalhador, por meio de contato telefônico. Por volta das 14h, ônibus da empresa Vila Galvão começaram a ser recolhidos para a garagem na região do Lavras.

 

A administração municipal informou desconhecer essa assembleia, além de destacar que não informada, afirmando que irá tomar as medidas cabíveis quanto a este caso. De acordo com um motorista que pediu para não ser identificado, a assembleia começou às 17h e teve o término às 18h20.

 

“Eles ofereceram 4% de aumento para nós, porém queriam tirar a Participação nos Lucros (PLR), o que acabou sendo rejeitada por todos os profissionais”, destacou o motorista, alegando que o sindicato voltará a conversar com as empresas responsáveis pelo transporte público na cidade e caso a nova proposta seja rejeitada pela categoria, existe uma possibilidade dos condutores entrarem em greve.

 

Diversos coletivos ficaram estacionados na avenida Salgado Filho, durante a assembleia. A empresa de ônibus Vila Galvão confirmou a reportagem por meio de contato telefônico que a paralisação dos ônibus municipais começou na parte da tarde, afetando inclusive uma das linhas mais utilizadas, a do 433, que liga o bairro do Jardim São João até o bairro da Vila Galvão.

 

Prefeitura se diz surpresa

 

A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana informou que, assim como toda a população, foi pega de surpresa com a paralisação de motoristas e cobradores, promovida pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Guarulhos (Sincoverg ), a partir das 16h desta segunda-feira (6) em Guarulhos.  Desta forma, não foi possível colocar em prática qualquer plano de emergência para minimizar os prejuízos causados a milhares de passageiros, que tiveram a volta para suas casas prejudicada. Por volta das 18h30, após fim de assembleia realizada na região central, os ônibus voltaram a circular. No entanto, devido ao longo período de paralisação, a situação ainda não foi normalizada. A Prefeitura lamenta que atos desta natureza prejudiquem a maior parte da população.

 

Fonte: Guarulhos Hoje