GCM resgata jabuti-piranga em córrego e ave ferida por linha de pipa com cerol

0
58

 

A Inspetoria Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos resgatou um jabuti-piranga em um córrego na quarta-feira (15), no Jardim Silvia, e uma ave da espécie socó-dorminhoco no domingo (19), no Cabuçu, ferida por linha cortante com cerol. Ambos foram salvos graças a denúncias enviadas à Central de Atendimento da GCM, por meio do telefone 153.

 

 

No primeiro atendimento os agentes entraram no córrego munidos dos equipamentos adequados e retiraram o jabuti-piranga, que aparentava estar muito inchado. O animal foi encaminhado ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico do Tietê para cuidados veterinários, mas não resistiu e faleceu.

 

Já a ave foi resgatada em uma residência com ferimentos nas asas causados pelo impacto da linha cortante. Ela foi levada ao Zoológico de Guarulhos, onde a equipe veterinária cuidou dos cortes e a mantém em observação, sem a garantia de que conseguirá voar novamente. Caso ocorra a sua recuperação total, a ave será solta na natureza.

 

Denuncie o uso do cerol

 

Os animais são grandes vítimas do uso do cerol, mistura de cola com vidro moído, e da linha chilena, feita de cola com óxido de alumínio e pó de quartzo. O uso desses produtos é crime previsto pela lei municipal 7.768/2019. Comerciantes das substâncias e seus usuários podem pagar multa de até 1,4 mil reais. Além disso, a prática de maus-tratos a animais silvestres e domésticos é criminalizada pela lei 9.605/98.