GCM recupera motoneta e celular roubados no Jardim Cocaia e no Centro

0
53

 

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos recuperou um celular na terça-feira (14) e uma motoneta nesta quarta-feira (15), produtos roubados, durante patrulhamentos preventivos das equipes de Ronda Ostensiva (Romu) e da Inspetoria de Trânsito no Jardim Cocaia e no Centro, respectivamente.

 

 

No caso mais recente, uma motoneta Honda Biz 125 azul com alerta de roubo no sistema foi identificada na rua João Gonçalves e encaminhada juntamente com o condutor para conhecimento da autoridade de plantão no 1° Distrito Policial (DP), onde o proprietário também compareceu para prestar mais informações, mas não reconheceu o detido como autor do crime.

 

Diante disso, a autoridade policial lavrou boletim de ocorrência pelo crime de receptação e liberou o acusado para trâmites legais posteriores, enquanto que o veículo foi restituído ao proprietário.

 

Já o celular, da marca Motorola, foi encontrado durante uma abordagem pela rua do Campo. Em consulta do Imei, foi constatado um bloqueio no sistema, que acusava furto. O caso foi levado ao 1º DP e a autoridade ouviu o homem e também a vítima, que compareceu.

 

O acusado foi liberado posteriormente para cumprir os trâmites judiciais e o aparelho restituído ao proprietário por meio de um boletim de ocorrência de localização e entrega de objeto.

 

Receptação

 

As autoridades orientam aos consumidores que verifiquem a procedência dos objetos comprados, em especial quando não possuem nota fiscal.

 

É possível conferir a procedência de um aparelho celular facilmente, basta digitar *#06# no teclado e confirmar para que o número de Imei apareça na tela. Anote-o e acesse gratuitamente o site www.consultaaparelhoimpedido.com.br/public-web/welcome para consultar se há bloqueio.

 

O resultado da pesquisa deverá ser o alerta de “não cadastrado na base”, o que indica que o sistema não registrou nenhuma queixa de perda, furto ou roubo do aparelho. Caso contrário, o site afirmará que há um impedimento e o consumidor deve desistir da compra.