GCM é homenageado por ação de salvamento de motorista em córrego da Vila Galvão

0
242

 

O GCM classe distinta Laudecir Aparecido de Almeida Santos foi recebido na manhã desta terça-feira (12), no Paço Municipal, pelo prefeito Guti, por sua ação de salvamento do motorista Emerson Antônio Rosa, de 36 anos, que caiu num córrego do Jardim Vila Galvão, após acidente de trânsito na tarde desta segunda-feira (11).

 

O chefe do Executivo guarulhense fez questão de receber o GCM Almeida nesta manhã para agradecer e elogiar pelo empreendimento e arrojo nesse salvamento, o que demonstra o quanto a corporação está preparada para prestar o melhor serviço à população.

 

“Episódios como esse no Jardim Vila Galvão dão a certeza de que o trabalho da GCM e o da municipalidade com a corporação é bem desenvolvido. São ações como essa que me dão orgulho de continuar atuando pela melhoria contínua da Guarda Civil”, reafirmou Guti.

 

“Mão de Deus”

“Foi Deus, foi a mão Dele que me ajudou a tirar o motorista de dentro do carro”. Com essa frase emocionada, Laudecir Aparecido de Almeida Santos, 52 anos, há 18 na Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos, começa a explicar o dramático resgate do motorista Emerson Antônio Rosa, que após uma colisão caiu dentro do córrego da avenida Faustino Ramalho.

 

Às 17h16 de segunda-feira (11) um grupo de pessoas chegou à sede da Inspetoria Sul da GCM para avisar que após uma colisão contra um  Chevrolet Spin, um Ford Ka havia mergulhado dentro de um córrego e o motorista se encontrava preso. O acidente aconteceu no cruzamento da avenida Faustino Ramalho com rua Primeiro Tenente José Maria Pinto Duarte.

 

O classe distinta (CD) Almeida, que estava na sentinela, acompanhado pelo inspetor Raimundo, correu até o local. “Quando chegamos lá percebi que a situação era muito grave. O carro estava com as quatro rodas viradas para cima e a correnteza era muito forte. Apoiei-me na grade e pulei sobre o assoalho do veículo. Meu colega (o inspetor Raimundo) me avisou para usar uma corda. Um senhor que passava pelo local arrumou a corda, que amarrei no meu corpo”, disse Almeida.

 

Os quatro minutos seguintes foram tensos. “Percebi que não havia nenhum movimento dentro do veículo e me preparei para quebrar o vidro traseiro. Foi quando percebi que o motorista conseguiu baixar o do lado do passageiro e estendeu sua mão para fora. Agarrei o pulso, mas ele estava escorregando. Quando o puxei do carro, com a ajuda de outra pessoa que também saltou sobre o veículo, a correnteza ameaçava levá-lo. Se o soltasse, ele iria se afogar. Com muito esforço, conseguimos retirá-lo”, afirmou o guarda civil municipal.

 

A ação de resgate (da comunicação até a retirada da vítima) durou oito minutos. “Fomos avisados às 17h16 e às 17h24 o Emerson já estava fora do carro e foi socorrido para o Hospital Carlos Chagas, ficando em observação”, esclareceu o GCM. Segundo ele, “não foi o CD Almeida que salvou a vítima, mas a estrutura que hoje toda a GCM tem que nos dá respaldo a praticar um ato como esse”.

 

Seriedade e treinamento

 

Orgulhoso com a ação de seu colaborador, o secretário para Assuntos de Segurança Pública, Márcio José Pontes, destacou o treinamento e a seriedade do trabalho dos guardas civis municipais. “É sempre importante destacar a intensidade dos treinamentos realizados por toda a corporação. O CD Almeida é uma pessoa diferenciada. Entrou por concurso na GCM, em 2002, e é formado em Direito. Trabalhava no Romu (Patrulhamento Tático Móvel), mas pediu para ser transferido para a área de Inspetoria. Por essa atitude de bravura eu o cumprimento, em nome de todos os guardas municipais”, disse Pontes.