Falta da instalação elétrica faz crianças da EPG Otoya Sato ficarem sem aula

0
722

 

As mães que realizaram a matrícula dos filhos, no início do ano, receberam a informação de que as aulas na EPG Otoya Sato iriam começar após o Carnaval, mas o prazo foi se estendendo. Após reunião convocada no último dia 9, a administração informou que a situação segue sem data para o inicio das aulas porque ainda não foi ligada a energia da unidade de ensino.

 

EPG-Otoya-Sato
Foto: Ivanildo Porto

 

Segundo a presidente Lúcia Lopes, da Associação de Valorização e Integração da Comunidade (AVIC), a escola – localizada na rua General Silva, no Jardim Presidente Dutra – possui 250 crianças matriculadas que estão sem estudar. “A estrutura em si está impecável, mas o problema é que não funciona”, lamentou.

A EPG Otoya Sato foi inaugurada pela Secretaria de Educação durante a gestão anterior, no dia 16 de dezembro. Ela possui estrutura com oito salas de aula, capacidade para 400 alunos entre creche e educação infantil em dois períodos, playground, jardim e berçário.

 

Além de inaugurar a escola sem a ligação da energia, muitas mães reclamam de que faltam brinquedos na creche, o gás ainda não teria sido ligado, e falta material escolar e uniformes. “O problema é que minha filha continua sem estudar, a energia e o gás não foram ligados, e durante a reunião, eles pediram para a gente comprar caderno e até brinquedos”, revelou a dona de casa Tamires Gomes.

 

Como a região sofria com problemas por não possuir uma escola mais próxima, com a chegada da EPG Otoya Sato muitas mães transferiram os filhos para esta escola, no entanto, agora estão tendo dificuldades enquanto não começam as aulas para ficar com os filhos, devido à rotina de trabalho. “A escola mais próxima para o meu filho é no Inocoop, assim fica difícil para mim, não quero desistir daqui, há mães que possuem três filhos matriculados nesta escola, trabalham e não têm com quem deixar as crianças”, disse a empregada doméstica Fernanda Maria Martins.

 

A Secretaria de Educação afirmou que a EPG Otoya Sato foi entregue pela gestão anterior sem possuir condições de ser utilizada, uma vez que não havia sequer o projeto de instalação elétrica. Com isso, o atraso no início das aulas nesta unidade escolar foi inevitável. Neste momento, a EDP Bandeirantes está finalizando o cabeamento de rua e a conclusão de toda a instalação está prevista para o início de abril.

 

A EDP Bandeirante informou que a ligação de energia na escola está prevista no cronograma operacional da concessionária e sua execução está de acordo com o prazo estabelecido pela Resolução Normativa 414/2010, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), órgão que regula o setor.

 

Reportagem: Ulisses Carvalho

Fonte: Guarulhos Hoje