Entorpecentes e celulares são apreendidos em unidades prisionais de Guarulhos, Franco da Rocha e Osasco

0
139

 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões realizadas nos últimos dias nas unidades prisionais da Grande São Paulo.

 

Franco da Rocha

 

No último domingo (17), a mãe de um preso foi flagrada tentando entrar na Penitenciária “José Aparecido Ribeiro” de Franco da Rocha com um invólucro ocultado em seu corpo. A descoberta aconteceu por meio do aparelho de escâner corporal, que indicou um objeto estranho na região íntima da visitante. Ela foi encaminhada ao Pronto Socorro local para realização de exame que constatou a presença do pacote.

 

Ao abrir o embrulho, os Policiais Militares encontraram materiais semelhantes à maconha, ao LSD e ao K4. O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia de Franco da Rocha.

 

Guarulhos

 

Na última sexta-feira (15), um agente de segurança flagrou a tentativa frustrada de um motociclista que passava próximo à Penitenciária “José Parada Neto”, de Guarulhos, de arremessar ilícitos para o interior do presídio. Os pacotes foram lançados em direção aos alambrados do campo de futebol. Ao chegar no local, os servidores encontraram cinco invólucros com substâncias semelhantes à maconha e outros 499 embrulhos contendo material análogo a cocaína.

 

 

Fato parecido ocorreu no último domingo (17), na mesma unidade prisional. Os agentes de segurança que trabalhavam na ronda externa encontraram quatro mochilas deixadas próximas à uma guarita. No interior das bolas havia 21 pacotes com substância análoga à maconha, nove invólucros com material parecido com cocaína, 37 comprimidos semelhantes ao ecstasy e 48 aparelhos celulares.

 

No Centro de Detenção Provisória “ASP Giovani Martins Rodrigues”, de Guarulhos, uma visitante foi flagrada com um invólucro introduzido nas partes íntimas. O flagrante ocorreu no momento em que a mulher, esposa de um preso, passava pelo escâner corporal que detectou uma imagem suspeita na região abdominal.

 

Ao ser questionada, a visitante acabou confessando que possuía um pacote escondido no corpo contendo substâncias análogas à maconha e à cocaína. O fato aconteceu no último sábado (16).

 

Na Penitenciária “Desembargador Adriano Marrey”, de Guarulhos, a esposa de um sentenciado tentou entrar na unidade prisional com suposta droga K4 escondida no cós das calças. O caso ocorreu no último domingo (17) e foi descoberto no momento em que a visitante era revistada pelo aparelho de escâner.

 

Em todos os eventos a Polícia Militar foi acionada para registrar o boletim de ocorrência.

 

Osasco

 

O Centro de Detenção Provisória “ASP Vanda Rita Brito do Rego” de Osasco II, registrou, na última sexta-feira (15), o envio de uma correspondência à unidade prisional contendo supostos entorpecentes. Os agentes de segurança que faziam a revista em um par de calçados encontraram, escondidos no solado dos tênis, pedaços de papel semelhantes à droga sintética K4.

Os ilícitos foram enviados ao 2º Distrito Policial de Osasco para lavrar o boletim de ocorrência.