Embate entre taxistas e motoristas de aplicativos marca Sessão

0
372

 

A Sessão Ordinária desta quinta-feira (3) na Câmara de Guarulhos teve seu ápice no embate entre taxistas e motoristas de aplicativos como Uber, 99 e Easy Taxi travado durante a Tribuna Livre. O munícipe Marcos Sujes dos Santos, ex-taxista e motorista do Uber, defendeu, sob protestos barulhentos dos taxistas, a regulamentação desta atividade em Guarulhos que permita que todos prestem o serviço de transporte particular remunerado em harmonia. Robson de Jesus, presidente do Sindicato dos Taxistas, defendeu o impedimento dos concorrentes, alegando serem eles responsáveis por algumas das maiores queixas da população de Guarulhos e, principalmente, diminuir a renda dos taxistas.

 

taxistas-vs-uber-camara-de-guarulhos
Foto: Vera Jursys

 

Sobre este assunto ainda, o presidente Eduardo Soltur autorizou, durante o Grande Expediente, que o ex-vereador Edmilson Americano (PHS), presidente da Guarucoop, discursasse por dez minutos. Americano, então, defendeu sua categoria, descrevendo uma série de ações de violência e de desrespeito vinculadas aos motoristas do Uber. Por sugestão do vereador Eduardo Carneiro (PSB), o presidente da Comissão Permanente de Trânsito e Transportes João Barbosa (PRB) se predispôs a organizar uma audiência pública para discutir o assunto. “As duas categorias têm espaço na cidade, quem ganha com isso é a população”, defendeu.

 

Comissão rejeitada

 

De volta à pauta do Grande Expediente, somente um item foi deliberado. O Requerimento 3652/2017, de Janete Rocha Pietá (PT), que solicita a constituição de uma Comissão Especial de Estudos sobre a demanda de equipamentos e serviços públicos e privados junto aos novos conjuntos habitacionais populares em Guarulhos, recebeu parecer contrário. Os vereadores da base de apoio do prefeito Guti (PSB) rejeitaram a proposta, afirmando que não seria função dos vereadores fazer este tipo de estudo. Os vereadores da oposição não concordaram com esta justificativa.

 

Este assunto especificamente rendeu muita discussão, assim como a anunciada autorização para a instalação de uma faculdade de Medicina na cidade, sob responsabilidade da Uninove, já instalada em um prédio na Avenida Monteiro Lobato. Uma das críticas da oposição se relaciona ao fato de o curso ser particular. “Guarulhos precisa, sim, de um curso público de Medicina e não de uma faculdade que excluirá os candidatos mais pobres, sem garantia de que os futuros médicos atuarão no município”, afirmou Professor Rômulo Ornelas (PT). Dr. Alexandre Dentista (PSDC), por sua vez, elogiou a medida. “Se a faculdade é particular, amém, pelo menos satisfaz um antigo anseio da população em ter um curso deste tipo em Guarulhos”.

 

Pequeno Expediente

 

No início da Sessão, durante o Pequeno Expediente, alguns vereadores discursaram. Dr. Alexandre Dentista  chamou atenção para as discussões sobre o Regime Jurídico Único, a ser proposto pela Prefeitura, esperando que as discussões entre o Executivo e os servidores municipais sejam suficientes para que a Câmara vote no projeto da Prefeitura sem pressões. Janete Pietá e Edmilson Souza (PT) destacaram a votação apertada na Câmara dos Deputados no dia anterior, que livrou o presidente Michel Temer (PMDB) de investigação sobre corrupção passiva. Acácio Portella (PP) falou sobre os mutirões organizados pela Prefeitura que estão recuperando praças e vias no município, dos quais ele e outros vereadores têm participado. Wesley Casa Forte (PSB) criticou a GRU Airport por ter fechado o acesso ao Aeroporto Internacional, solicitando uma nova entrada no Jardim São João e no Jardim Presidente Dutra

 

Durante os trabalhos, tomou posse o vereador suplente Carlos Veloso (PRTB). Ele assumiu a vaga de Tiago Surfista, seu colega de partido, afastado temporariamente por motivos particulares. No fim da tarde, sem quorum para prosseguimento, a Sessão foi encerrada quando se iniciaria a Ordem do Dia.