Correspondência é usada para esconder celulares e entorpecentes em unidades prisionais da Grande SP

0
44

 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões de objetos ilícitos ocorridas nas unidades prisionais da Grande São Paulo.

 

Guarulhos

 

Na última sexta-feira (30), durante a tarde, no Centro de Detenção Provisória I “ASP Giovani Martins Rodrigues” de Guarulhos, os agentes de segurança interceptaram uma correspondência contendo um mini celular, um chip de telefonia, um alto falante e um cabo USB improvisado escondidos em meio a roupas e itens de higiene pessoal.

 

A apreensão foi recolhida e encaminhada ao 8° Distrito Policial para registro de boletim de ocorrência e demais providências cabíveis.

 

Franco da Rocha

 

​Neste final de semana (2 e 3 de maio), oito apreensões foram registradas no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Franco da Rocha. Em sete situações, os agentes de segurança flagraram em sete tentativas, um total de 154 pedaços de suposto K4, que seriam introduzidos na unidade prisional via correspondência. Os ilícitos estavam escondidos de diferentes formas: em filtros de cigarros, dentro de balas, bolachas, pote de margarina e em tampas de potes de gel.

 

 

Além dos entorpecentes, em uma correspondência foi encontrado um mini celular camuflado em meio a duas fatias de torrada. O ilícito também foi encaminhado via correspondência, pelo irmão de um custodiado.

 

Todas as apreensões foram registradas no Distrito Policial de Franco da Rocha.