Câmara investigará Fundação ABC

0
839

 

Os contratos firmados entre a Fundação ABC e a Prefeitura de Guarulhos, em abril de 2015, serão investigados pela Comissão Especial de Inquérito (CEI) instaurada nesta terça-feira, 21, na sessão da Câmara Municipal. A iniciativa foi do vereador Alexandre Dentista (PSDC) e Sérgio Magnum (PEN) após a visita do prefeito Guti e sua equipe ao PA Maria Dirce e à UPA São João, divulgados nas redes sociais. A Fundação é responsável pelos Pronto-Atendimentos do Jardim Paraíso e Maria Dirce e pela UPA São João. O contrato vigora até 2018.

 

upa-sao-joao

 

Serão apurados:

 

  • Casos das unidades sendo fechadas ao atendimento da população;
  • Falta de médicos e demais profissionais da saúde;
  • Atrasos nos pagamentos aos profissionais, bem como falta de repasse do vale-transporte;
  • Falta de materiais e insumos básicos para atendimento;
  • Não pagamento aos fornecedores dos serviços terceirizados pela Fundação do ABC (portaria, limpeza e administração);
  • Ausência do controle eficiente da frequência em jornada de trabalho dos médicos contratados;
  • Apuração de denúncias quanto a contratação de empresas para unidades de saúde estar sendo feita mediante indicação política;
  • Apuração quanto ao correto pagamento de tributos ao Município.

 

O vereador Edmilson Souza (PT) disse na tribuna estar feliz com a instauração da CEI, já que todos os problemas citados aconteceram neste ano, durante o governo Guti.

 

Procurado, o líder do Governo na Câmara, Eduardo Carneiro (PSB), disse que o petista não está feliz, mas perplexo, pois o interesse em verificar os contratos é da própria gestão, uma vez que o acordo, feito na administração passada, pode estar majorado. “Problemas financeiros existem, claro, pegamos a Prefeitura quebrada, mas tem um detalhe: pagamentos de janeiro e fevereiro estão sendo feitos. Com dificuldades, mas está sendo feito. Sabe o que a Fundação ABC está  pegando? Pega esse dinheiro para pagar coisa passada. Coisa passada que nós queremos auditar, queremos saber se foi prestado realmente aquele serviço. Na nossa opinião, o contrato está cheio de vícios. Isso é a pontinha do iceberg. Tem muita sujeira embaixo do tapete”, pontuou à Reportagem do Click Guarulhos.

 

A partir da instalação da CEI, a Câmara Municipal tem 90 dias para apurar e concluir o processo de investigação, podendo estender o prazo por mais 90 dias.

 

Fonte: Click Guarulhos