Aves silvestres feridas por linha com cerol e lagartos em risco são resgatados pela GCM Ambiental

0
68

 

A Inspetoria Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos resgatou quatro animais silvestres entre terça (7) e quinta-feira (9) em bairros distintos da cidade, dentre eles uma coruja e um pequeno gavião feridos por linha de pipa cortante com cerol, um teiú e uma iguana que estavam fora do habitat natural.

 

 

O gavião foi encontrado na estrada Guarulhos-Nazaré, no Jardim São João, com uma fratura exposta nas asas causada pelo impacto da linha de pipa, e foi encaminhado ao Zoológico Municipal. A equipe veterinária prestou socorro à ave e iniciou a preparação de uma cirurgia, mas ela perdeu muito sangue e faleceu antes do procedimento começar.

 

Já a coruja foi socorrida enquanto estava envolta por linha com cerol e se debatia na rua Tatsuo Kawana, no Água Chata. Após libertá-la do material cortante a Guarda constatou que a ave não teve ferimentos e a soltou.

 

Os agentes também efetuaram a captura de dois lagartos. Um deles, um teiú, foi atendido após ser ferido na boca por um cão que o atacou na rua Monjolos, Jardim Presidente Dutra. O réptil também foi encaminhado ao zoológico, onde ainda está em observação para sua total recuperação.

 

No quintal de uma residência na rua Cônego Valadão, na Vila Augusta, uma iguana corria o risco de ser atacada por cães que vivem no local. Ela foi retirada da área com segurança pelos agentes, que a colocaram dentro de uma caixa para transporte adequada ao seu tamanho. O lagarto não apresentava ferimentos e foi levado ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico Tietê, onde será avaliado para retornar à natureza.

 

Denuncie

 

Os animais são grandes vítimas do uso do cerol, mistura de cola com vidro moído, e da linha chilena, feita de cola com óxido de alumínio e pó de quartzo. O uso desses produtos é crime previsto pela lei municipal 7.768/2019. Comerciantes das substâncias e seus usuários podem pagar multa de até 1,4 mil reais. Além disso, a prática de maus-tratos a animais silvestres e domésticos é criminalizada pela lei 9.605/98.

 

O munícipe que deparar com a necessidade de resgate de animais ou com o uso indevido da linha cortante para pipas deve ligar para a Central de Atendimento da Guarda Civil Municipal pelos telefones 2475-9444 e 153, que funcionam 24 horas, todos os dias da semana.