Aumenta procura por poços artesianos

0
777

Com mais de dois milhões de pessoas vivendo sob racionamento de água – das quais um milhão convivem com a escassez em Guarulhos – a procura por poços artesianos aumentou consideravelmente em todo o estado. De acordo com o Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE) no segundo trimestre deste ano foram emitidas 326 licenças de perfuração contra 178 no mesmo período de 2013, o que representa um aumento de 83% no número de concessões. Em todo o estado há 26.462 poços, segundo o órgão, dos quais, cerca de 285, estão em Guarulhos.

agua-guarulhos

Dessa forma, a espera para perfurar um poço artesiano, que custa entre R$ 20 mil e R$ 40 mil, pode chegar a 45 dias segundo as empresas do setor. Além disso, a licença emitida pelo DAEE para realizar a obra pode demorar até um ano para ser emitida. Com isso, os interessados têm optado por poços semi ou mini artesianos que são perfurados de 5 a 15 centímetros e com profundidade entre 10 e 50 metros na sedimentação, ou seja, até a rocha.

 

“Esse tipo de poço pode ser feito em qualquer lugar e é mais saudável e seguro. Ele é abastecido pelo lençol freático e produz entre 1.200 e 20 mil litros por dia. Além disso, é mais barato que um poço artesiano, custando, em média, de R$ 7 a R$ 12 mil”, explicou Ruda Koefender, proprietário da empresa Poços Massayoshi, localizada no Bonsucesso.

 

Segundo Koefender a procura por esses poços cresceu cerca de 30% neste ano em relação a 2013. “Recebo em média duas ligações por dia para realizar perfurações que, ao contrário do poço artesiano, demanda apenas três dias de trabalho e não precisa de autorização de nenhum órgão, a não ser do proprietário do local”, destacou.

 

Fonte: Guarulhos Hoje