Assistidos pelos serviços de acolhimento de Guarulhos têm acesso à leitura

0
89

 

Com o objetivo de incentivar o hábito de leitura em pessoas em situação de rua, a Prefeitura de Guarulhos criou bibliotecas nos serviços que atendem esse público espalhados pela cidade. Com amplo acervo de livros e revistas, juntas, as duas unidades do Serviço de Acolhimento Institucional Adulto Masculino e a Casa de Passagem Feminina já contam com mais de 1.200 livros.

 

 

A leitura é constantemente incentivada pelas equipes das unidades e, nos espaços, os acolhidos podem ler em um local aconchegante e silencioso. Aqueles que ainda não sabem ler são matriculados no Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

 

A ideia é trabalhar a humanização e a ressocialização desse público por meio da leitura e do incentivo à cultura. Na unidade Bambi, por exemplo, são desenvolvidas atividades como pintura, criatividade, sensibilidade e o aumento da capacidade de expressão.

 

“Ler é viajar sem sair do lugar. Ler é desvendar mundos desconhecidos”. Esta frase está escrita na parede da unidade Bambi e, para o secretário de Desenvolvimento e Assistência Social, Fábio Cavalcante, reflete muito bem o que o projeto quer incentivar. “Pessoas em situação de rua precisam ser constantemente incentivadas. A leitura é um caminho para que isso aconteça de forma mais lúdica”, comentou.