Alunos surdos da EPG Crispiniano Soares interagem em feira livre no Bom Clima

0
195

 

A manhã desta quinta-feira (30) foi de muita animação para os alunos surdos das turmas da Educação Infantil e Ensino Fundamental da EPG Crispiniano Soares, localizada no Jardim Bom Clima. Acompanhados dos professores de classes bilíngues Rafael Miguel, Letícia Muniz e Silvia Ortiz, eles visitaram a Feira Livre do bairro, onde puderam vivenciar um dia cheio de curiosidades sobre os alimentos e pessoas que trabalham no local.

 

 

Durante a visita, os alunos conheceram os profissionais que trabalham na feira, sua rotina e vivências. Além disso, tiveram contato com frutas e legumes que nunca tinham visto ou experimentado, como a carambola e a alcachofra.

 

Para o professor Rafael Miguel, o objetivo da ida à feira livre é fazer com que os alunos ampliem o repertório linguístico e de conhecimento de mundo. “Eu poderia simplesmente entrar na sala de aula e preparar vários slides com alimentos, mas não seria a mesma coisa deles vivenciarem esses alimentos de perto pelo cheiro, gosto, textura e tato. A visita fez com que o aluno entendesse o que o feirante faz e o que vendem. E o que é vender? Comprar? Alugar? Só ai já são três verbos que não tem como ensinar só na sala de aula, eu tenho que ir para fora da escola vivenciar tudo isso com eles”, destacou Rafael.

 

A iniciativa foi importante pelo fato de contribuir para que os alunos conhecessem mais um espaço coletivo da cidade e pudessem interagir com a comunidade, uma ação essencial para o exercício da cidadania tanto das pessoas surdas como para a população, pois o direito à convivência com as diferenças é essencial para o processo de construção e conquista da cidadania.

 

Escolas-polo

 

Atualmente a Prefeitura de Guarulhos conta com o atendimento para alunos surdos oferecido em três escolas-polo da Rede Municipal, as EPGs Crispiniano Soares, no Bom Clima; Sophia Fantazzini Cecchinato, no Jardim Ângela; e Professor Edson Nunes Malecka, no Jardim Ponte Alta. Todas as salas possuem professores bilíngues especializados, além de recursos multimídia para o desenvolvimento de práticas pedagógicas voltadas aos alunos surdos.

 

Nessas turmas, os conteúdos curriculares são trabalhados de forma interdisciplinar e são abordadas por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), considerada como a primeira língua e língua de instrução. A Língua Portuguesa, na modalidade escrita, é trabalhada como segunda língua.

 

Para mais informações e vagas, a Secretaria de Educação disponibiliza o seguinte número: 2475-7304