Alunos com deficiência visual de Guarulhos visitam a exposição Museu Catavento

0
317

 

Acompanhados de uma equipe da Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão, um grupo alunos com deficiência visual do projeto Práticas Educativas para Inclusão Social (Peis), da Prefeitura de Guarulhos, visitou nesta quinta-feira (8) a exposição Museu Catavento no Internacional Shopping. Realizado pelo governo do Estado, o Catavento oferece experimentos científicos de biologia, física e astronomia com o objetivo de aproximar a população do mundo da ciência e despertar a curiosidade de forma divertida.

 

 

“Realmente é um evento muito bom que traz ensinamentos para os que têm a oportunidade de visitar. Foram mais de dez equipamentos que as pessoas com deficiência visual puderam experimentar e vivenciar”, comentou o subsecretário de Acessibilidade e Inclusão, Gilberto Penido.

 

Aluna do Peis desde 2018, Juliane Almeida Tavares, de 30 anos, gostou da exposição. “É muito interessante, uma experiência nova com acessibilidade e audiodescrição e oportunidade de conhecer coisas novas. Gostei e me diverti”, disse a jovem que perdeu a visão por conta do diabetes em 2011.

 

Moradora do Jardim Presidente Dutra, Juliane gostou da experiência do gerador de Van de Graaff, que provocou arrepio no seu cabelo, e também de pedalar a bicicleta para iluminar um painel com a energia produzida pelo movimento do pedal.

 

Já a educadora de Braille e soroban (instrumento de cálculos matemáticos) do Peis, Vanessa Carilho Lanzarotto, que também é deficiente visual, acompanhou a turma. “É uma experiência curiosa que mostra coisas de uma maneira concreta. Ela enriquece o conhecimento e nos dá a noção de como funcionam as leis da ciência na prática. Para o cego é importante ter essa experiência tátil”, afirmou a professora.

 

Peis

 

O projeto Práticas Educativas para Inclusão Social é coordenado pela Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão, integrante da Secretaria de Direitos Humanos, e visa a promover a inclusão por meio de ações como orientação sobre mobilidade para o deslocamento e a garantia da vida autônoma com atividades internas e externas, leitura e escrita do sistema Braille, soroban, entre outras. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 2414-3685.