Agentes de saúde, técnicos e soldados recebem capacitação sobre Aedes aegypti e escorpiões

0
224

 

Em meio ao cenário da dengue já considerado endêmico no país em 2020, segundo Boletim Epidemiológico nº 51 do Ministério da Saúde, fator que está relacionado ao período sazonal mais quente e úmido que favorece também a reprodução de escorpiões, duas importantes capacitações sobre os temas aconteceram na cidade esta semana. As formações envolveram agentes de saúde e técnicos do Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura (CZZ) e soldados da Base Aérea de São Paulo.

 

 

Nessa segunda e terça-feira, dias 3 e 4, profissionais da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) estiveram em Guarulhos para ministrar formação de aprimoramento do manejo e controle de escorpiões, com aula teórica no CCZ e prática em terreno localizado na confluência das ruas Mário Luiz Macca e Rubens Taborda, no Ponte Alta. Participaram da capacitação veterinários, biólogos e agentes de saúde do CCZ.

 

Já nesta quarta e quinta-feira, dias 5 e 6, foi a vez dos técnicos do CCZ capacitarem 180 soldados da Aeronáutica, que vão auxiliar os agentes de saúde do município no combate ao mosquito Aedes aegypti. Durante a capacitação, realizada na Base Aérea de São Paulo, em Cumbica, foram abordados temas como a biologia do vetor, controle e eliminação de potenciais criadouros.

 

Os soldados começarão a atuar no combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela a partir do dia 17 deste mês. Serão 15 por dia, os quais formarão duplas com os agentes de saúde no trabalho de bloqueio de criadouros, que consiste em vistoriar os imóveis para a eliminação mecânica de larvas e, quando necessário, aplicação de larvicida.

 

Dengue

 

De acordo com o Boletim Epidemiológico nº 51 do Ministério da Saúde, que traz os dados sobre arboviroses até 18/01/2020, neste ano foram confirmados 24 casos de dengue grave no País e 158 registros da doença com sinais de alarme, dos quais 49 permanecem em investigação. Ainda segundo o informe, até o momento, foram confirmados cinco óbitos por dengue por critério laboratorial (um no Acre, um em São Paulo e três no Mato Grosso do Sul), sendo que 27 mortes ainda estão sob investigação. Em relação à chikungunya, foi confirmado um óbito por critério laboratorial no estado do Rio de Janeiro.

 

Em Guarulhos foram confirmados 43 casos de dengue de janeiro até o momento, sem nenhum óbito. Quanto às demais doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, ainda não houve nenhuma ocorrência em 2020. Para evitar novos registros, a Prefeitura também aderiu à Semana Estadual de Mobilização Social, que será realizada de 10 a 14 de fevereiro com ações coletivas para estimular a participação da população na eliminação de criadouros, como palestras, teatro e demais atividades nas unidades de Saúde e locais de grande movimento, como escolas e shoppings.

 

Campanha

 

Além disso, a Secretaria de Saúde ainda lançou este ano a campanha: “A prevenção começa em casa. Não deixe o mosquito nascer!”, que chama a atenção para a responsabilidade de cada um de cuidar do seu quintal, tendo em vista que a população já conhece as atitudes que deve adotar para combater o vetor. Cada uma das peças traz uma informação sobre a reprodução do Aedes aegypti, destacando a importância de eliminar criadouros, pelo menos uma vez por semana, com a finalidade de interromper o ciclo de vida do mosquito.

 

Para saber mais acesse os canais oficiais da Prefeitura: https://www.guarulhos.sp.gov.br/article/juntos-contra-o-mosquito.