Trens de Guarulhos ficarão R$ 3,3 mi mais caro

0
412

 

Cada trem que atenderá a linha 13-Jade, que ligará o Aeroporto de Guarulhos até a Estação Engenheiro Goulart, na zona leste da capital vai custar cerca de R$ 3,3 milhões a mais do que as demais composições adquiridas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no ano passado. O financiamento do Banco Europeu de Investimento (BEI), no valor de € 200 milhões (R$ 645,30 milhões), para a compra dos transportes foi assinado ontem, pelo governador Geraldo Alckmin.

Do valor total do contrato, 80 milhões de euros, ou seja, cerca de R$ 248 milhões serão destinados a compra dos oito trens que vão passar por Guarulhos. Cada unidade da futura Linha 13-Jade, que segundo o Estado será com tecnologia de ponta, vai custar aproximadamente R$ 31 milhões.

alckmin-guarulhos

O financiamento restante será para pagamento parcial dos 65 trens que foram comprados no ano passado e que começarão a ser entregues a partir de 2015 para atender as seis linhas da companhia. Cada um destes carros custou cerca de R$ 27,6 milhões ao governo do estado.

Iniciadas em 2013, os trabalhos da Linha 13-Jade já passaram por atividades como licenciamento, implantação do canteiro de obras e processo de aquisição de materiais. Já no final de abril deste ano, os trabalhos de campo nos lotes 3 e 4, Cecap e Aeroporto, respectivamente, também foram iniciadas.

 

Alckmin também firma contrato para investimentos em infraestrutura viária

 

Além do contrato para aquisição dos trens, Alckmin também assinou o financiamento para investimentos em obras e infraestrutura viária a cargo do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e firmou autorizações para a Secretaria da Fazenda tomar as providências finais para a assinatura dos contratos junto ao Banco Santander S.A. O valor total dos três contratos representa aproximadamente R$ 2,47 bilhões em investimentos para o Estado de São Paulo.

Os recursos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 480,13 milhões (R$ 1,124 bilhão), contemplam a segunda fase do Programa de Transportes do Estado de São Paulo executado pelo DER/SP. O objetivo dos projetos é melhorar as condições do sistema rodoviário e a logística de integração com os demais modais de transporte.

Os recursos do contrato de US$ 300 milhões (R$ 702,78 milhões), da operação a ser firmada com o Santander, serão utilizados nas obras de reabilitação 370 km de estradas e execução de projetos para melhoraria da eficiência dos sistemas de transporte rodoviário e logística.

 

Fonte:  Guarulhos Hoje