Guarulhos e a dengue

0
702

 

Levantamento realizado em 22.828 residências das mais de 37 mil visitadas na cidade entre os dias 1º e 31 do mês passado apontou que, apesar de ter registrado 5.195 casos de dengue este ano, Guarulhos está entre os 847 municípios do Brasil com índice satisfatório de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. O problema é que agora o vetor também transmite a febre chikungunya, que tem sintomas parecidos com os da dengue, porém com dores mais intensas e possibilidade de provocar problemas crônicos nos pacientes.

dengue-guarulhos

 

Denominado Índice de Breteau, o estudo tem por objetivo identificar as regiões onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, proporcionando informação qualificada para a atuação das prefeituras nas ações de prevenção. Na cidade, o levantamento apontou que de cada 100 casas visitadas em apenas 0,9 delas foram encontradas larvas do Aedes aegypti. O índice é considerado satisfatório pelo Ministério da Saúde, que considera situação de alerta níveis de infestação acima de 1%, e risco de surto para números superiores a 3,9%.

 

Contudo, a médica veterinária Cristina Magnabosco, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, alerta que a manutenção dos cuidados cotidianos é fundamental para evitar uma epidemia de dengue e, principalmente, da febre chikungunya, doença de maior gravidade, uma vez que pode causar problemas crônicos e incapacitantes, durante meses ou anos. “Temos de entender que todo cuidado é pouco, uma vez que as duas doenças são transmitidas pelo mesmo mosquito”, observou.

 

Mapa da dengue

 

Também chamado de mapa da dengue e de Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti(LIRAa), o estudo é elaborado pelo Ministério da Saúde em conjunto com estados e municípios. Feita por amostragem, a pesquisa abrangeu todo o município, indicando situação de alerta em 16 bairros, como Vila Augusta, Jardim Maia, São Roque, Vila Barros, Cocaia, Vila Rio de Janeiro, Invernada, Bananal, Água Azul, Jardim São João, Lavras, Jardim Presidente Dutra, Bonsucesso, Água Chata, Itaim e Pimentas.

 

Nesses locais, os principais focos de larva do mosquito da dengue foram encontrados em depósitos de água sem proteção, nos tradicionais vasos de plantas com acúmulo de água parada, baldes, garrafas, bem como em calhas e ralos, vasilhas para animais domésticos, entulhos e materiais descartáveis armazenados indevidamente.

 

Fonte: Prefeitura de Guarulhos